PUBLICIDADE
Notícias

Terceiro suspeito de participação em chacina em Palmácia é preso em Fortaleza

O crime ocorreu na manhã desta sexta-feira, 13. Na ocasião, cinco homens foram assassinados a tiros e golpes de foice. Ao todo, são quatro pessoas presas

16:26 | 14/07/2018
Terceiro suspeito de participar diretamente da chacina que matou cinco pessoas em Palmácia, distante 73 km de Fortaleza, foi preso na noite desta sexta-feira, 13, no bairro Bom Jardim, em Fortaleza.
 
O homem foi capturado e levado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Conforme a Polícia, outras duas pessoas já haviam sido presas no mesmo dia mais cedo. Um quarto suspeito de integrar o grupo, mas sem participação direta nos homicídios, também foi preso. As informações foram repassadas pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Por meio de nota, a pasta afirmou ainda que mais informações acerca das prisões “serão divulgadas em momento oportuno para não comprometer os trabalhos de investigação”. Disseram ainda que Equipes da Polícia Civil, por meio do DHPP e da Delegacia Regional de Baturité, da Polícia Militar do Ceará (PMCE) e de setores de inteligência do Sistema de Segurança seguem em diligências à procura de outros suspeitos.
 

Chacina em Palmácia
 
Cinco homens foram assassinados a tiros e golpes de foice na madrugada de ontem, 13, em Palmácia (a 73 km de Fortaleza). Os corpos de Antônio Barbosa Sousa (56 anos), Paulo Sérgio dos Santos da Silva (30), Francisco Antônio Pereira de Abreu (43), José Roniely Costa Pereira (25) e José Edson Ferreira dos Santos (sem idade identificada) estavam amarrados em meio à mata quando foram encontrados. 

O crime aconteceu na localidade de Cafundó, distante pelo menos 16 km da sede do município, localizado no Maciço de Baturité. De difícil acesso, o lugar comporta aproximadamente dez residências, entre elas a de Antônio Barbosa — que tinha mandado de prisão em aberto por homicídio qualificado — e Paulo Sérgio, que eram pai e filho. Embora a SSPDS tenha identificado como da mesma família somente esses dois, O POVO apurou que um outro filho de Antônio também foi morto na chacina
 
A Polícia Civil reforça que a população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam ajudar na elucidação do caso. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque Denúncia da SSPDS; para o%u202A (85) 3257-4807, do DHPP; ou ainda para o número %u202A(85) 99111-7498, que é o WhatsApp do Departamento, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo é garantido.
TAGS