PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Quarteto suspeito de aplicar golpes do precatório é preso em Pacatuba

Foram apreendidos carros, motos, notebooks, dinheiros, celulares e cartões de créditos

08:23 | 07/05/2021
Carros, motos, notebooks, dinheiros, celulares e cartões de créditos foram apreendidos na ofensiva policial. (Foto: Divulgação/SSPDS)
Carros, motos, notebooks, dinheiros, celulares e cartões de créditos foram apreendidos na ofensiva policial. (Foto: Divulgação/SSPDS)

Quatro homens suspeitos de aplicarem o golpe do precatório e lavagem de dinheiro foram presos nessa quarta-feira, 5, em Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Com eles, foram apreendidos três motocicletas, dois carros (Fiat Toro e Chevrolet Onix), nove celulares, quatro notebooks, uma televisão, além de cartões de crédito e recibos de comprovantes de saque e depósito.

O golpe do precatório consiste em enganar pessoas que recebem indenizações pagas após processos judiciais e movimentar as quantias depositadas por ela em contas bancárias de terceiros. Primeiro, as vítimas beneficiárias são selecionadas. Depois, as contas de terceiros para depósito e saques imediatos são utilizadas.

Os integrantes do quarteto foram identificados como Alexandre Lopes da Silva, 35, com antecedentes criminais por lavagem e ocultação de bens; Thiago Bruno Pereira de Oliveira, 23, sem antecedentes criminais; Francisco Cartegeane Castro de Oliveira, 36, com antecedentes criminais por latrocínio, e João Victor Cruz, 28, sem antecedentes criminais.

Além das capturas, um mandado de prisão preventiva que estava em aberto em desfavor de Alexandre pelos crimes de estelionato e lavagem de dinheiro, também foi cumprido na ação policial. O grupo foi preso pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), que contou com um trabalho investigativo com o apoio da Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). 

Aplicação dos golpes

 

De acordo com as investigações, o grupo atuava da seguinte maneira: Alexandre, investigado pela prática criminosa há cerca de dez anos, falava com a vítima beneficiada por telefone. Ele se identificava como dono de um escritório de advocacia e pedia o depósito de um valor na conta de um suposto cartório para confeccionar a documentação necessária ao recebimento da indenização.

Desse modo, o valor solicitado pelos criminosos era depositado pela vítima na conta de terceiros e de imediato era sacado pelos demais membros do grupo. Após o saque, os infratores investiam o dinheiro em bens, dando continuidade à ação criminosa, como a lavagem de dinheiro.

No imóvel onde o quarteto estava os agentes encontraram carros, motos, notebooks, dinheiros, celulares e cartões de créditos. Assim, eles foram conduzidos à delegacia, onde foram autuados em flagrante por associação criminosa e estelionato.

As ações policiais que resultaram nas prisões dos homens são coordenadas por equipes da Delegacia Metropolitana de Cascavel e da Delegacia de Combate aos Crimes de Lavagem de Dinheiro (DCCLD), que continuam em diligências a fim de capturar os demais envolvidos nestas ações criminosas.

Denúncias

A população também pode contribuir repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da SSPDS, ou para (85) 3285 9179, da Delegacia de Combate aos Crimes de Lavagem de Dinheiro (DCCLD), que também funciona como WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo e o anonimato são garantidos.