PUBLICIDADE
Noticia

Suspeito de integrar facção e planejar ataque a rivais é preso na Cidade dos Funcionários

Francisco André Alves da Silva, mais conhecido como "Diretor", também responde a quatro procedimentos policiais por homicídio e um por tráfico de drogas. Ele planejava ataque contra grupo rival por expansão do domínio do tráfico de drogas na região

14:37 | 20/03/2021

Foi preso na manhã deste sábado, no bairro Cidade dos Funcionários, em Fortaleza, homem apontado como chefe de facção criminosa que atuava nos municípios de Pacajus e Chorozinho, na Região Metropolitana de Fortaleza. Francisco André Alves da Silva, de 22 anos, conhecido como “Diretor”, estaria planejando atacar integrantes de outro grupo criminoso visando a expansão territorial para o tráfico de drogas na região, segundo apontaram as investigações. As informações são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Celulares apreendidos na operação contra "Diretor"
Celulares apreendidos na operação contra "Diretor" (Foto: Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará/divulgação)

Ele já responde a quatro procedimentos policiais por homicídio e um por tráfico de drogas. A prisão ocorreu em uma residência no bairro Cidade dos Funcionários em Fortaleza, em trabalho conjunto da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) com a Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O jovem também já tinha contra si um mandado de prisão preventiva por homicídio. 

No momento da abordagem o suspeito não resistiu à prisão. Com ele, foram apreendidos quatro aparelhos celulares que servirão de aporte para as investigações em andamento. O homem foi levado para a sede da Delegacia Metropolitana de Pacajus onde será ouvido e, posteriormente, transferido para uma unidade penitenciária do Estado.

O trabalho investigativo apontou que “Diretor”, que antes chefiava um coletivo criminoso atuante em Chorozinho, assumiu o esquema ilícito também em Pacajus após a prisão de Jeronimo Oliveira da Silva Neto (23), o “Jerominho”, que responde por porte ilegal de arma de fogo, no último dia 11, no bairro Aerolândia. Com a queda do comparsa, o homem passou a chefiar o grupo criminoso em Pacajus.