PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Polícia Civil desmonta golpe de troca de cartões no Interior

Três pessoas foram presas, sendo dois homens de 59 e 33 anos e uma mulher de 54 anos que possui antecedentes por estelionato

23:38 | 29/06/2019

Três pessoas - dois homens de 59 e 33 anos e uma mulher de 54 anos - foram presas em flagrante, suspeitas de aplicar golpe de troca de cartões de benefícios governamentais, a exemplo de Bolsa Família e aposentadorias estaduais e municipais. Elas eram investigadas por aplicar golpes em Crato, Orós, Milhã, Independência, Mombaça, Crateús, Juazeiro do Norte, Nova Russas, Pedra Branca e Senador Pompeu. A prisão aconteceu na cidade de Nova Russas, na quinta-feira, 27.

Aproveitando-se da inabilidade que parte de aposentados no Interior têm em manusear caixas eletrônicos, por exemplo, a quadrilha se colocava à disposição para retirar os benefícios das máquinas. A troca era feita quando a vítima confiava o cartão ao suposto ajudante, que neste momento realizava a troca. 

Maria do Carmo Ferreira Alves Soares, 59, e Eurides Alves de Oliveira, 54, são irmãos e possuem antecedentes por estelionato e furto. Francisco Welhos Martins da Silva, 33, sem antecedentes, foi preso com cartões bancários e anotações com nomes de cidades onde pretendiam aplicar os golpes. A Polícia Civil também apreendeu comprovantes de transações bancárias e uma quantia em dinheiro não informada.

Um funcionário de um comércio percebeu que o trio estava abordando pessoas que estavam no serviço de correspondente bancários e acionou a Polícia. A equipe da Delegacia de Nova Russas foi até o local e realizou a prisão em flagrante. Conforme os levantamentos, Eurides ficava próximo aos locais bancários observando as pessoas que iriam utilizar o serviço. Welhos era o motorista do grupo e ficava aguardando a dupla para prosseguir para os saques ou próximos delitos.

Conforme a Polícia Civil, há registros de três boletins de ocorrência na Delegacia Municipal e o grupo vinha sendo investigado há um mês. Os suspeitos confessaram crimes em Orós, Milhã, Independência, Crateús e Nova Russas; As investigações, contudo, apontam que o número de cidades e vítimas é bem maior. “Encontramos um caderno com uma rota que o grupo vinha fazendo”, afirma o delegado. O trio é de Juazeiro do Norte.

Para contribuir com as investigações com informações que possam auxiliar os trabalhos policiais, as denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o ‪(88) 3672-6102, da Delegacia Municipal de Novas Russas. O órgão garante o sigilo e anonimato.

Redação O POVO Online