PUBLICIDADE
Notícias

Justiça determina interdição parcial de cadeia de Milhã

O TJCE apontou que, neste ano, já foram registradas oito fugas na cadeia, que funciona com apenas um agente penitenciário por plantão

13:51 | 02/03/2016

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) determinou, em portaria publicada no último dia 26 de fevereiro, a interdição parcial da Cadeia Pública de Milhã, 301 km de Fortaleza. A medida, assinada pelo juiz Adriano Ribeiro Furtado Barbosa, também proíbe o ingresso de novos presos na unidade - sejam eles provisórios ou definitivos.

A Secretaria de Justiça do Ceará (Sejus) tem um prazo de 30 dias para o cumprimento da Portaria n° 1/2016. O documento prevê ainda construção de uma muralha com arame farpado ao redor da cadeia, implantação de tela de proteção nos espaços de banho de sol e contratação de mais cinco agentes penitenciários.

Segundo o juiz, a escala atual é de apenas um agente penitenciário por plantão porque a unidade dispõe de seis carcereiros (cinco homens e uma mulher). O magistrado destacou que, neste ano, já foram registradas oito fugas na unidade.

O POVO Online procurou a Sejus, que respondeu que foi notificada e avalia as providências. A secretaria não repassou a quantidade de presos recolhidos na cadeia de Milhã.

Redação O POVO Online
TAGS