Dois homens e duas mulheres são condenados à prisão acusados de invadir fórum e tentar matar vigilante
PUBLICIDADE
Notícias


Dois homens e duas mulheres são condenados à prisão acusados de invadir fórum e tentar matar vigilante

Caso ocorreu em outubro de 2017 no Fórum de Milagres, cidade distante 428,7 km de Fortaleza. Penas variam de sete a 16 anos de prisão

10:27 | 01/09/2018
NULL
NULL
[FOTO1]Quatro pessoas foram condenadas nessa quinta-feira, 30, responsáveis por invadir o Fórum de Milagres, cidade distante 482,7 km de Fortaleza, em outubro de 2017. A sentença é do juiz Judson Pereira Spíndola Júnior, titular da Comarca do município. Ele condenou Samuel Olímpio e José Edson Coelho dos Santos, por tentativa de latrocínio; e Clemilda de Oliveira e Francisca Israely Mota Pereira da Silva, por roubo. Penas variam de sete a 16 anos de prisão.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), consta nos autos que os homens pularam a parede do prédio por volta das 23 horas do dia 24 de outubro. Escondido no imóvel, José Edson telefonou para Francisca Israely e pediu para que ela e Clemilda de Oliveira tocassem a campainha. Ele sairia do prédio quando o vigilante estivesse distraído.

O vigilante foi abordado pelos acusados ao ouvir um barulho na rua e sair para verificar. A dupla estava armada com três revólveres, sendo dois calibre 38 e um calibre 32. Eles anunciaram o assalto para roubar as armas de fogo que estariam guardadas no fórum.

O processo aponta que a vítima sofreu ameaça e várias agressões. Dentre as ameaçadas, ele seria obrigado arrombar todas as salas do fórum. O vigilante fugiu durante um momento de distração da dupla, os trancando no prédio. Ele foi baleado e mesmo assim conseguiu fugir e pedir socorro.

Os acusados chegaram a arrancar as janelas do local para fugir, danificaram as grades e um vidro do corredor. A Delegacia Regional de Brejo Santo foi acionada e chegou no local a tempo de trocar tiros com José Edson, que conseguiu fugir e só foi preso dois dias depois.

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) apresentou denúncia pouco mais de um mês após o crime. A denúncia pedia a condenação dos réus por tentativa de latrocínio, associação criminosa e dano qualificado, destacando que a sociedade foi a principal vítima do grupo.

"As condutas dos réus, detalhadas no corpo desta sentença, avocam a edição de decreto condenatório, inexistindo causas excludentes de tipicidade, ilicitude ou culpabilidade que os isentem da responsabilidade penal", considerou o juiz.

Samuel Olímpio foi condenado a 16 anos e 4 meses de reclusão. José Edson pegou 15 anos, 2 meses e 20 dias de prisão. A condenação dele inclui ainda uma medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo sobre o uso de drogas, durante três meses. As mulheres Clemilda de Oliveira e Francisca Israely foram condenadas a, respectivamente, 8 anos, 8 meses e 15 dias e 7 anos e 8 meses de reclusão. As penas citadas incluem os atenunantes.

Redação O POVO Online
TAGS