PUBLICIDADE
Noticia

Após operação da Polícia Civil, Prefeitura de Maracanaú nega superfaturamento de máscaras

Conforme a gestão, cada máscara teria o valor de R$ 1,84, que estaria de acordo com o valor de mercado atualmente praticado no âmbito da administração pública

Jéssika Sisnando
21:29 | 04/06/2020

A Prefeitura de Maracanaú se manifestou, nesta quinta-feira, 4, sobre a operação da Polícia Civil de combate ao superfaturamento em unidades de saúde, em específico, sobre a suposta compra de máscaras no valor unitário de R$ 92. Conforme a gestão municipal, na verdade, o valor seria referente a uma caixa com 50 unidades.

Conforme a Prefeitura de Maracanaú, cada máscara teria, portanto, valor de R$ 1,84, o que, segundo a gestão, estaria de acordo com o valor de mercado atualmente praticado no âmbito da administração pública.

"A Administração Municipal empreendeu todos esforços, no sentido de buscar a proposta mais vantajosa, enviando 13 e-mails aos potenciais fornecedores que atuam no ramo do objeto contratado. Por isso, causou enorme estranheza a divulgação, a título exemplificativo, da suposta compra de máscaras descartáveis com o valor unitário de R$ 92. Esclarecemos que o valor de R$ 92 se refere a caixa com 50 unidades, perfazendo valor unitário de R$ 1,84, condizente com o valor de mercado atualmente praticado no âmbito da administração pública" divulgou por meio de nota.

Conforme a Prefeitura de Maracanaú, os procedimentos realizados pela atual gestão possuem um "rigoroso fluxo administrativo de controle e que zela pela transparência de recursos públicos".

Na quarta-feira, 3, a Prefeitura de Fortaleza também se manifestou sobre a operação e citou que o Hospital da Mulher não teria feito qualquer aquisição dos materiais citados na operação.