Filha de 11 anos de interno é estuprada durante visita à CPPL V
PUBLICIDADE
Notícias


Filha de 11 anos de interno é estuprada durante visita à CPPL V

O crime aconteceu durante a visita no último sábado, 13. Suspeito foi transferido do presídio para evitar represálias. Presidente do Copen afirma que pediu reforço durante as visitações

18:22 | 14/10/2018
Atualizada às 15h41min. 
A filha de um detento, uma adolescente de 11 anos, foi estuprada durante visita ao Centro de Execução Penal e Integração Social Vasco Damasceno Weyne (Cepis), antiga CPPL 5, em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza neste sábado, 13. O crime ocorreu no horário de visita, entre 9h e 16 horas. De acordo com o presidente do Conselho Penitenciário do Ceará, Cláudio Justa, que também é advogado, a mãe da menina é que teria dado falta da jovem. Ela mobilizou os agentes do presídio, no entanto, a menina só foi encontrada após o crime consumado. 

“O preso foi isolado até porque ele quebrou um padrão. O momento da visita dos familiares é de muito respeito entre os presos, tanto que a Sejus (Secretaria da Justiça e Cidadania) isolou o presidiário e o transferiu de presídio”, aponta Justa. O local para onde o detento foi levado não foi revelado.
 
A Cepis, ainda de acordo com Justa, é uma das unidades com mais superlotação e comporta mais que o dobro da capacidade. O POVO tentou contato com a assessoria de imprensa da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), mas até o fechamento desta matéria, não obteve resposta.

Promotor de Justiça de Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza, Luís Bezerra informou que tomou conhecimento do caso mas, por estar de folga, só poderá dar outras informações mais aprofundadas na manhã desta segunda.
 

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) informa, por meio da assessoria de imprensa, que um procedimento de estupro de vulnerável foi registrado, nesse sábado, 13, na Delegacia Metropolitana de Eusébio. Contudo, o caso está em segredo de Justiça. A Delegacia Metropolitana de Itaitinga dará  continuidade às investigações. 
 
Erramos: diferentemente do publicado pelo O POVO Online, com base em informações repassadas pelo Copen, a vítima é filha de um interno e tem 11 anos. As informações corretas foram confirmadas pela Sejus.  
 
Redação O POVO Online 
TAGS