PUBLICIDADE
Notícias

Caseiro é condenado a uma pena de 31 anos e oito meses de prisão

O homem foi julgado pelos crimes de homicídio qualificado, estupro de vulnerável, vilipêndio de cadáver e ocultação de cadáver. O crime aconteceu em 2016

19:44 | 23/11/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

O caseiro José Leonardo de Vasconcelos Graciano foi condenado nesta quinta-feira, 23, pelo Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da Comarca de Itaitinga a 31 anos e oito meses de prisão pelo assassinato de Rakelly Matias Alves, oito anos. Ele foi julgado pelos crimes de homicídio qualificado, estupro de vulnerável, vilipêndio e ocultação de cadáver.

De acordo com informações do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), o réu confessou os crimes de homicídio e ocultação de cadáver, mas negou ter estuprado a vítima. A defesa de José Leonardo, feita pelo defensor público Vitor Matos Montenegro, solicitou a exclusão das qualificadoras de motivo torpe, da prática do crime para encobrir o estupro e do feminicídio. Já como assistente de acusação atuou Francisco Eugênio Vianna. O julgamento aconteceu no Fórum da Comarca de Itaitinga e a sessão foi presidida pelo juiz Edísio Meira Tejo Neto.

Relembre o caso

A denúncia do Ministério Público do Ceará (MPCE) apontou que o caseiro abordou a menina enquanto os moradores da residência, em Itaitinga, estavam dormindo, para abusar sexualmente dela. A vítima resistiu, mas desmaiou após José Leonardo aplicar asfixia mecânica.

Ao perceber que Rakelly estava morta, o homem a colocou em um saco e jogou o corpo dela em uma cacimba. A Polícia encontrou a criança três dias depois. O crime aconteceu em 2016.

Redação O POVO Online

TAGS