PUBLICIDADE
Notícias

Quarenta e dois detentos foram assassinados somente neste ano no Ceará

Número é 68% maior que o registrado em 2015, quando 25 presos foram mortos. Um terço das mortes neste ano ocorrem durante a greve dos agentes penitenciários

11:40 | 03/10/2016

Com as quatro mortes registradas nesta madrugada na Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor José Jucá Neto (CPPL III), subiu para 42 o número de homicídios ocorridos em unidades prisionais do Estado neste ano. A CPPL III, localizada em Itaitinga (na Grande Fortaleza), abriga presos que aguardam julgamento ou que tiveram prisão preventiva decretada.

 

O número é 68% maior que o registrado em todo o ano de 2015, quando 25 detentos foram assassinados. Em 2014, esse dado foi de 36, enquanto em 2013, 13. As estatísticas são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

 

Um terço das mortes em unidades prisionais neste ano ocorreram em rebeliões durante a greve dos agentes penitenciários, entre 21 e 22 de maio, quando 14 detentos foram mortos.

Redação O POVO Online
TAGS