PUBLICIDADE
Notícias

Apreendidos 165 celulares na "retomada" do IPPOO II

Vistoria ocorreu durante operação para que os presos voltem a se submeter à rotina da unidade. Reforma dos danos causados nas rebeliões de maio começou no mesmo dia

11:46 | 06/09/2016
Cento e sessenta e cinco celulares e 198 chips foram apreendidos na segunda-feira, 5, no Instituto Penal Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II), em Itaitinga, na Grande Fortaleza. A vistoria ocorreu durante a intervenção feita por agentes penitenciários na unidade a fim de proporcionar a reforma da unidade, destruída na rebelião de maio deste ano. As informações são da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus).

O IPPOO II foi "retomado" por cerca de 80 agentes penitenciários. Até então, os presos estavam soltos nas "ruas" da unidade. Com a ação, eles voltaram ao recolhimento nas celas. Também foram apreendidos itens como baterias, carregadores e cartões de memória. A Sejus informa que as obras foram iniciadas ainda na segunda-feira.

A Sejus, ainda em nota, contabiliza 1.433 celulares apreendidos em unidades prisionais desde as rebeliões ocorridas em maio deste ano, que vitimaram 14 detentos. A pasta sustenta que as rebeliões começaram com a greve dos agentes penitenciários, que ainda atiçariam os motins. O Sindicato dos Agentes Penitenciário do do Ceará (Sindasp) defende-se, afirmando que o caos já estava instalado antes da paralisação, que não durou 24 horas.

Redação O POVO Online
TAGS