PUBLICIDADE
Notícias

Mutirão deve atender 1200 presos da CPPL I

A ação tem o objetivo de verificar a possibilidade da progressão de regime e liberdade provisória dos presos, reduzindo o excedente carcerário

11:56 | 16/08/2016
A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus), em parceria com o Ministério Público, Poder Judiciário e Defensoria Pública, realiza um mutirão para análise dos processos de 1200 presos da Unidade Prisional Agente Luciano Andrade Lima (CPPL I), em Itaitinga. A ação começou nesta terça-feira, 16, e prossegue até sexta-feira, 19, com o objetivo de reduzir o excedente carcerário.

De acordo com a Sejus, a defensoria atende os detentos após análise dos processos pelos juízes das Varas de Execução Penal. Com isso, será verificada a possibilidade da progressão de regime e liberdade provisória.

"Mesmo que muitos não ganhem a liberdade durante o mutirão, eles são atualizados de sua situação e têm garantido o direito de acesso à Justiça", disse a Sejus, em nota.

A CPPL I compõe o Complexo Penitenciário de Itaitinga, que registrou uma série de rebeliões durante a greve dos agentes penitenciários, em maio deste ano.

Redação O POVO Online
TAGS