Participamos do

Alunas internadas após passarem mal em escola de Horizonte são transferidas para Fortaleza

Três estudantes apresentaram sintomas semelhantes e foram levadas às pressas à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, mas após apresentarem piora, foram transferidas para hospitais da Capital
21:02 | Abr. 07, 2022
Autor Luciano Cesário
Foto do autor
Luciano Cesário Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Depois de apresentarem sintomas como enjoo, tontura e vômito, três estudantes de uma escola estadual em Horizonte, na Grande Fortaleza, foram internadas na última terça-feira, 5, após passarem mal enquanto estavam na unidade de ensino. Inicialmente, elas foram encaminhadas para leitos de enfermaria da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, mas devido ao agravamento nos seus quadros de saúde, tiveram que ser transferidas para hospitais da Capital.

O caso aconteceu na Escola de Educação Profissional Lúcia helena Viana Ribeiro. A direção da unidade chegou a suspender as aulas nessa quarta-feira, 6, por suspeita de meningite viral entre os estudantes, mas os resultados dos exames realizados nas três alunas deram negativo.

As amostras foram colhidas no mesmo dia das internações por uma equipe médica do município e processadas no Hospital São José de Doenças Infecciosas (HSJ), em Fortaleza, unidade especializada da Secretaria Estadual da Saúde do Ceará (Sesa).

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A Secretaria de Saúde de Horizonte informou ao O POVO que as estudantes hospitalizadas têm idades entre 15 e 17 anos. Uma delas foi transferida para o Hospital Albert Sabin, na Capital, na manhã dessa quarta-feira, 6. Além dos sintomas já mencionados, a adolescente também apresentava dores no corpo e febre.

Já as outras duas alunas, segundo a pasta, foram acometidas por crises convulsivas e precisaram ficar sedadas até serem transferidas para o Hospital Universitário Walter Cantídio, na tarde desta quinta-feira, 7.

Ainda de acordo com a Secretaria, enquanto estiveram internadas no município, as três estudantes foram acompanhadas por uma equipe de médicos e passaram por constantes avaliações neurológicas. A pasta ressalta que ainda não se sabe o que teria causado os sintomas, mas uma das hipóteses levantadas pelos profissionais de saúde do município é que tenha ocorrido intoxicação.

O órgão ressalta, no entanto, que somente os exames a serem realizados nas hospitais da Capital poderão apontar com precisão o verdadeiro motivo.

Nesta quinta-feira, 7, após a suspeita de meningite ser descartada, as aulas foram retomadas na escola onde as estudantes estão matriculadas.

A Secretaria da Educação do Ceará (Seduc), por meio da Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede) 9, informou que está acompanhando a situação das estudantes hospitalizadas e prestando apoio aos seus familiares. A pasta ainda afirmou que aguarda a conclusão de investigação clínica para descobrir quais foram as causas dos sintomas. 

Atualizada às 22:45

Convulsão: o que é? 

Convulsão é um distúrbio caracterizado pela contratura involuntária da musculatura corporal, provocando movimentos desordenados. Geralmente é acompanhada pela perda da consciência. As crises convulsivas acontecem quando há a excitação da camada externa do cérebro.

As principais causas são: hemorragia; intoxicação por produtos químicos, como bebidas alcoólicas e drogas, por exemplo; falta de oxigenação no cérebro; efeitos colaterais provocados por medicamentos e doenças como epilepsia, tétano, meningite e tumores cerebrais.

Sintomas:

– espamos incontroláveis;

– lábios azulados;

– olhos virados para cima;

– inconsciência;

– salivação abundante.

Como agir:

– coloque a pessoa deitada de costas, em lugar confortável, retirando de perto objetos com que ela possa se machucar, como pulseiras, relógios, óculos;

– introduza um pedaço de pano ou um lenço entre os dentes para evitar mordidas na língua;

– levante o queixo para facilitar a passagem de ar;

– afrouxe as roupas;

– caso a pessoa esteja babando, mantenha-a deitada com a cabeça voltada para o lado, evitando que ela se sufoque com a própria saliva;

– quando a crise passar, deixe a pessoa descansar;

– verifique se existe pulseira, medalha ou outra identificação médica de emergência que possa sugerir a causa da convulsão;

– nunca segure a pessoa (deixe-a debater-se);

– não dê tapas;

– não jogue água sobre ela.

Com informações do Ministério da Saúde

OUÇA O PODCAST VOO 168 BASTIDORES

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar