PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Plano de assalto contra empresário é descoberto em Horizonte; grupo é preso e seis armas apreendidas

Operação da Polícia Civil resultou na prisão de suspeitos e apreensão das armas. Ainda houve elucidação de um duplo-homicídio

16:05 | 17/06/2019
Armamento apreendido e drogas foram apresentados em coletiva de imprensa no Code
Armamento apreendido e drogas foram apresentados em coletiva de imprensa no Code (Foto: FOTO: divulgação/Polícia Civil )

A Polícia Civil descobriu um plano para assaltar um empresário do município de Horizonte, Região Metropolitana de Fortaleza, e prendeu o grupo suspeito de articular a ação. Seis armas foram apreendidas na operação, que começou na quinta-feira, 13, e ocorreu por meio da Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco), em conjunto do Departamento de Inteligência Policial (DIP), além da Delegacia Regional de Crateús e da Delegacia Metropolitana de Pacajus. A ação só foi divulgada nesta segunda-feira, 17.

Conforme a Polícia Civil, o grupo foi abordado ao sair de um shopping de Fortaleza após uma reunião para discutir como seria o assalto ao empresário, que também havia sido vereador de Pacajus. Os presos foram Vanderlan da Silva Brilhante, de 32 anos, conhecido como Van, que possui antecedentes criminais por ameaça, além de José Alves dos Santos, de 37 anos, que possui antecedentes por direção criminosa e homicídio, além de Felipe Rodrigues de Almeida, de 19 anos, sem antecedentes criminais. Conforme o órgão, o grupo repassou o endereço das respectivas residências, onde eram guardadas drogas e armas. Além disso teria confessado o crime.

Ainda nas ações da Polícia Civil, houve apreensão de quatro pistolas, sendo três de calibre .40 e uma de 380, 80 munições dos respectivos calibres e mais de um quilo de cocaína, 3,2 quilos de maconha e 160 gramas de crack. Uma das armas encontradas na residência de Van estava escondida em uma cadeira infantil (bebê conforto).

As drogas foram encontradas na casa do Van. Segundo a Polícia, Felipe era o responsável por obter informações sobre o empresário e articular o crime. Já José Alves era conhecido como José Gerente e será investigado por suspeita de ser um matador de aluguel. Segundo a Polícia, os cinco presos têm envolvimento com uma facção criminosa, cujo o nome também não foi divulgado.

As investigações da Polícia Civil chegaram a novas prisões na sexta-feira, 14, quando foram presos Francisco Jeimerson da Silva Rufino, de 20 anos, conhecido como Geimim, que possui antecedentes por roubo e estava com mandado em aberto, além do Francisco dos Santos Oliveira, o Pequeno, que possui antecedente por roubo e crime de trânsito. Conforme a Polícia Civil, com eles foram apreendidos dois revólveres calibre 38, ambos municiados. E ainda crack, cocaína e maconha embalados para comercialização. Todos foram presos e encaminhados à Draco, onde foram autuados por tráfico e associação para o tráfico, posse ilegal de arma de fogo e por integrar organização criminosa.

Conforme o órgão, durante a prisão, José Alves dos Santos confessou ser o autor de um duplo homicídio que aconteceu em Chorozinho. As vítimas eram Glauberto Tomé de Alencar, de 37 anos, e Antônio Holanda de Sousa, de 52 anos. Durante a ação criminosa, uma mulher de 42 anos saiu ferida e foi levada para uma unidade de saúde.

Com informações de Izadora Paula/Especial para O POVO

Redação O POVO Online