PUBLICIDADE
Notícias

Conselheira dos Direitos da Mulher é encontrada morta

A PM informou que o ex-namorado de Maria das Graças da Silva é o principal suspeito do crime. Ela também era presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guaiúba

12:10 | 14/11/2016
NULL
NULL

[FOTO1]

Atualizada às 15h30min

A Conselheira dos Direitos da Mulher Maria das Graças da Silva, 54, foi encontrada morta na noite desse domingo, 13, em Guaiúba, na Grande Fortaleza. Ciete, como era conhecida, também era professora e presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guaiúba (Sindiúba). A Polícia investiga a suspeita de crime de feminicídio.

Familiares da vítima estavam na residência dela e presenciaram uma discussão entre Maria das Graças e o ex-namorado. Eles informaram à Polícia Militar (PM) que Maria das Graças foi enforcada e levada a um hospital, mas não resistiu.

A PM recebeu denúncias sobre o paradeiro do suspeito, em uma residência de Guaiúba, mas ele teria fugido por um matagal, pouco antes da chegada dos policiais.

Também segundo informações da 3ª Companhia do 14º Batalhão da PM (3ª Cia/14º BPM), Maria das Graças tinha uma medida protetiva por causa de agressões do ex-namorado. Segundo informação de familiares à PM, ele já havia agredido Marias das Graças diversas vezes.

O velório de Ciete é realizado na tarde desta segunda-feira, 14, na Paróquia de Jesus Maria José, no Centro de Guaiúba. 

A Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) divulgou nota de pesar pela morte da filiada. "A diretoria da Fetamce acompanha desde ontem à noite o caso e está dando todo o suporte à família. Membros da Federação foram a Guaiúba ainda na noite de ontem, 13, dia do provável assassinato. Além disso, contamos com apoio e o aparato da Coordenaria de Políticas Públicas para as Mulheres do Ceará, que ajuda nas providências legais", consta na nota.

A coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres do Estado do Ceará, Camila Silveira, viajou para a cidade e acompanha a investigação da morte de Ciete. 

Redação O POVO Online
TAGS