PUBLICIDADE
Noticia

PMs presos por extorsão teriam cobrado R$ 150 mil para não matar homem

CGD publicou portaria do processo administrativo contra os três militares. Eles são réus desde 19 de fevereiro

Lucas Barbosa
17:52 | 11/03/2021

Foi publicada nessa quarta-feira, 10, no Diário Oficial do Estado (DOE), portaria que instaura Conselho de Disciplina contra três policiais militares acusados de extorquir um homem no Crato (Cariri Cearense) em janeiro. Conforme o texto da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública (CGD), eles cobraram R$ 150 mil reais da vítima para que não a matassem.

A portaria também afasta preventivamente o sargento Valdery Barros Ricarte Júnior, o cabo Wellington Freire de Souza Júnior e o soldado José Horlândio Dantas Moreira. "A documentação acostada aos autos consolida de forma clara e cristalina, os indícios de autoria e materialidade", diz o texto da portaria.

Os PMs também respondem criminalmente pela acusação. O Ministério Público Estadual (MPCE) denunciou o trio, ao lado do vendendor Antonio Sebastião da Silva, que também teria participado do crime. Conforme a denúncia, a vítima foi abordada, primeiramente, em 28 de janeiro último por quatro homens. Eles teriam dito que ele estava preso e, com uma arma apontada a para a cintura da vítima, o obrigaram a entrar em um carro. Em seguida, um dos criminosos teria proferido ameaças como: "se você não colaborar vou colocar cinco homicídios nas suas costas!", "eu vou colocar um tráfico em você!" e "eu tenho escuta contra você!" (SIC). Foram cobrados R$ 150 mil reais da vítima, que disse que não tinha o dinheiro. Um dos homens, então, teria dito que ele poderia vender o carro para levantar o valor. "Se o veículo estiver regular eu fico com o carro", teria dito.

Os criminosos deram como prazo o dia 4 de fevereiro para que o valor fosse entregue. A vítima, porém, procurou o MPCE, que acionou a Polícia Civil. Foi, então, armada uma campana pelos policiais civis no local em que foi combinada a entrega do dinheiro. No local, foi flagrado o momento em que Antônio desceu de um carro para buscar o dinheiro. Ele foi preso em flagrante portando um revólver calibre 38. Os demais ocupantes do carro conseguiram fugir. O veículo foi encontrado, posteriormente, abandonado no bairro Muriti.

"Segundo os policiais civis que participaram da operação, obtiveram informações no local de que as pessoas que saíram do veículo que foi abandonado se tratam dos denunciados Valdery Barros Ricarte Júnior, conhecido como 'Ricarte do Ciopaer' e Wellington Freire de Souza Júnior, apelidado de 'Júnior Quebra Osso', os quais teriam deixado o automóvel de armas em punho", diz a denúncia, aceita pela Justiça em 19 de fevereiro.

A Justiça concedeu mandado de prisão contra os três PMs, cumprido em 10 de fevereiro. A Polícia Civil apurou que José Horlândio havia dirigido o carro e ainda proferido ameaças de morte contra a vítima durante a abordagem no dia 28 de janeiro. Já Valdery teria ocupado o outro banco dianteiro no momento do sequestro, enquanto Wellington Freire estava no assento traseiro junto com a vítima.

O POVO não localizou a defesa dos militares na tarde desta quinta-feira, 3.