PUBLICIDADE
Ceará
Violência

Seis pessoas são presas em Cascavel após sequestrar família e fazer compras com cartões das vítimas

De acordo com levantamentos policiais, o grupo abordou as vítimas numa estrada e as manteve em residência de Chorozinho

14:40 | 04/10/2018
Seis pessoas foram presas por extorquir três homens de uma mesma família e realizar compras com os cartões das vítimas. De acordo com levantamentos policiais, o grupo abordou o trio numa estrada e o manteve numa residência de Chorozinho (a 69 quilômetros de Fortaleza), sob ameaça. O caso foi registrado nessa quarta-feira, 3.

De acordo com a investigação, os criminosos foram capturados enquanto realizavam compras em estabelecimentos comerciais de Cascavel. Eles estavam usando os cartões das vítimas. Além das prisões, foram apreendidos carros utilizados pelos infratores, armas, munições, drogas e o carro da família sequestrada, bem como seus pertences pessoais. Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sspds) diz que eles realizaram compras superiores a R$ 13 mil com os cartões. 

Em paralelo, equipes do Comando Tático Rural (Cotar), do Batalhão de Choque, verificavam informação de que indivíduos armados estavam em Fiat Pálio, estacionado na rua Conego Eduardo Araripe, em Pacajus. Policiais militares, então, localizaram o imóvel onde um dos suspeitos estaria escondido. Na residência, havia uma sacola com uma tornozeleira eletrônica, uma balança de precisão, quatro aparelhos celulares, 13 munições calibre 12, um tijolo de cocaína, três munições calibre 38, um pen drive quebrado e uma quantia em dinheiro. No local, o suspeito confessou participação no sequestro. 

Os três familiares que estavam em cativeiro conseguiram escapar e seguiram para um posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), de onde foram levados para a Delegacia Metropolitana de Cascavel. Os criminosos também foram levados para a unidade policial para realização de procedimentos.

O grupo foi indiciado pelos crimes de roubo qualificado, extorsão mediante restrição de liberdade, posse irregular de arma de fogo, associação criminosa, por integrar organização criminosa, tráfico e associação para o tráfico de drogas. Conforme a SSPDS, alguns deles também responderão pelos crimes de usurpação de nome ou pseudônimo alheio e falsidade ideológica, pois tentaram enganar os policiais apresentando nome e identidade falsas. 

A Polícia Civil de Cascavel mantém as investigações sobre a atuação do grupo em outros crimes semelhantes nos municípios de Horizonte, Pacajus e Chorozinho. 

A população pode colaborar com o trabalho investigativo repassando informações que possam elucidar o caso. As denúncias podem ser registradas pelo número 181, do Disque Denúncia da SSPDS, ou para o número (85) 3334 3591, da Delegacia Metropolitana de Cascavel. Para fazer denúncia, não é necessário se identificar. 
 
Redação O POVO Online