PUBLICIDADE
Ceará
VIOLÊNCIA

Chefes de facções de Caucaia estão entre os presos em operação que cumpre 100 mandados

Operação cumpre 250 mandados de prisão temporária, prisão preventiva e busca e apreensão. Segundo André Costa, os 150 mandados de busca já haviam sido cumpridos pela manhã

16:03 | 12/04/2018
Facha da Delegacia de Caucaia com viaturas policiais na frente
Delegacia Metropolitana de Caucaia foi centro da ação policial (Foto: Evilázio Bezerra / O POVO)
Chefes de facções criminosas que atuavam no município de Caucaia estão entre os presos em operação realizada na manhã desta quinta-feira, 12, pela Polícia Civil em sete municípios cearenses. De acordo com o secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, entre os 11 primeiros presos da operação estão pessoas em grau de comando e executores. 
 
 
 
A operação cumpre 250 mandados de prisão temporária, prisão preventiva e busca e apreensão. Desses, 150 eram de busca e todos já haviam sido cumpridos por volta das 9h30min. Os outros 100, de prisão, acontecem durante o dia. Pelo menos 500 policiais participam das ações, informou Costa.

Os policiais civis tiveram apoio do Grupo Tático da Polícia Civil, Polícia Militar com Batalhão de Choque, Grupo de Ações Táticas Especiais da Polícia Militar do Ceará (Gate/PMCE) e o Batalhão da Polícia Militar da área. A Coordenadoria Integrada de Planejamento Operacional (Copol) coordena a operação.

Durante a manhã, outros presos chegaram à Delegacia Metropolitana de Caucaia, que investiga os casos de homicídio e atuação de grupos criminosos. A Polícia, contudo, não divulga um número parcial de presos. O POVO Online apurou que pelo menos 17 pessoas já teriam dado entrada na unidade, entre homens e mulheres.
 
Secretário André Costa com telefone na mão ao lado de policial armado
Secretário André Costa acompanhou andamento da operação (Foto: Evilázio Bezerra / O POVO)
 

"A operação iniciou entre setembro e outubro do ano passado a partir de uma investigação feita pelos delegados de Caucaia e apoiados pela Polícia Militar da região", diz o titular da SSPDS. "A delegacia reuniu informações de diversos casos pontuais e conseguiu estabelecer a estrutura criminosa, em especial dos grupos que atuam na cidade". 

A investigação identificou pessoas que fazem parte de grupos envolvidos em homicídios e tráfico de drogas. Os suspeitos fariam parte das facções Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE), que rivalizam pelo domínio da região. Para o titular da SSPDS, eles seriam responsáveis pela "quase totalidade" dos homicídios no município.

Em dezembro do ano passado, quatro núcleos da facção Primeiro Comando da Capital (PCC) foram desarticulados com atuação na RMF em operação do Ministério Público (MPCE) e da SSPDS. Foram cumpridos 46 mandados de prisão preventiva. 

Migração de criminosos

Além de Caucaia, os 150 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em São Gonçalo do Amarante, Fortaleza, Maracanaú, Pacatuba, Eusébio e Horizonte. O POVO Online apurou que durante os seis meses de investigação, 40 pessoas já haviam sido presas. 

Ainda de acordo com André Costa, Caucaia, município da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), é o centro da operação, que seguiu criminosos que migraram para outros estados quando se tornavam visados.

"Muitos dos alvos que estavam em Caucaia passaram a se tornar conhecidos. A Polícia Civil notifica esses nomes, o que gera uma migração daqui para Fortaleza, para outros municípios da Região Metropolitana ou para o Interior. Eles vão embora para tentar se camuflar da polícia e sociedade em uma nova região", explica.

De acordo com o tenente coronel Jansen, do Batalhão da Polícia Militar de Caucaia, um dos mandados de busca resultou na apreensão de R$ 40 mil. Ele afirmou também que buscas foram realizadas em presídios da RMF. Na Cadeia Pública de Caucaia, também conhecida como Presídio da Cigana, foram encontrados celulares, carregadores e facas.

Corpo de adolescente encontrado
Polícia localiza parte do corpo de adolescente
Polícia localiza parte do corpo de adolescente (Foto: Evilázio Bezerra / O POVO)

Um dos presos na operação, Francisco Fábio Rodrigues, de 20 anos, confessou cumplicidade no assassinato de duas adolescentes, de 12 e 14 anos, entre novembro e dezembro de 2017. Ele levou a polícia até um matagal, nas proximidades do Fórum da Comarca de Caucaia, onde foi deixado parte do corpo de uma adolescente de 12 anos.

Ela teve a morte decretada pelos criminosos após testemunhar o homicídio de outra adolescente de 14 anos, levada ao local do crime, no Parque Itapuã, em Caucaia, pelo próprio namorado. A vítima de 12 anos teria denunciado o crime à Polícia dias antes de ser morta, em 28 de dezembro último.

Além de Francisco Fábio, uma mulher de 26 anos identificada como Natália do Nascimento confessou participação na ação criminosa. Ela teria ajudado a guardar a outra metade do corpo em uma mala e deixá-lo em outro matagal da região com a ajuda de dois homens.

Após revelar o local do corpo, Natália, que é mãe de duas crianças, disse estar arrependida pelo crime. Ela nega participação em qualquer facção criminosa. Francisco Fábio não quis falar com a imprensa.

RUBENS RODRIGUES