PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Universitário suspeito de se masturbar na frente de alunas é preso em Canindé

Segundo as vítimas relataram, o suspeito agia dentro da biblioteca da universidade. Ele foi preso em flagrante prestes a cometer o crime novamente

Ismia Kariny
17:18 | 14/03/2020
A Polícia apreendeu um notebook e um aparelho celular que serão analisados.
A Polícia apreendeu um notebook e um aparelho celular que serão analisados. (Foto: Divulgação/SSPDS)

Em Canindé, um aluno de uma universidade federal foi preso pela Polícia Civil do Estado do Ceará, acusado de importunar sexualmente estudantes do Campus. O suspeito, Izaías de Lima Félix, 22, teve prisão decretada por meio de mandado cumprido na tarde dessa sexta-feira, 13. O rapaz foi encontrado na biblioteca da Universidade, prestes a cometer o crime. Com ele, a Polícia apreendeu um notebook e um aparelho celular que serão analisados.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS), levantamentos policiais apontam que o fato foi noticiado a partir de Boletins de Ocorrências (B.Os) registrados na Delegacia Regional de Canindé. Segundo as vítimas relataram, o suspeito agia dentro da biblioteca da universidade. Ele se aproximava das vítimas e se masturbava na frente das alunas.

Um inquérito policial foi instaurado e a Delegacia solicitou um mandado de prisão preventiva ao Poder Judiciário da Comarca de Canindé, pelo crime de importunação sexual. Após o pedido ter sido acatado, as equipes da Polícia Civil deram início as ações para localizar o infrator.

Segundo a SSPDS, Izaias foi pego em flagrante tentando praticar a importunação. A Polícia Civil realizou buscas na residência do universitário e apreendeu um notebook e um aparelho celular que serão utilizados nas investigações. O indiciado está à disposição da Justiça para o cumprimento da pena prevista em lei. Após a prisão do suspeito, outras vítimas procuraram a Polícia e registraram novas denúncias.

O que diz a lei?

A importunação sexual é definida como prática de ato libidinoso contra alguém sem o seu consentimento “com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiros”. A pena prevista varia de um a cinco anos de prisão – se o ato não constituir crime mais grave.

Denúncias

A Polícia Civil reforça que a população pode ajudar às investigações, denunciando a prática criminosa que tenha conhecimento. Para fazer denúncias, basta ligar para o disque denúncia da SSPDS através do número 181, ou para o (85) 3343-6813, da Delegacia Regional de Canindé, responsável pelo caso. O sigilo é garantido.