PUBLICIDADE
infanticídio

Recém-nascida é enterrada viva e parcialmente devorada por animais

A mãe estava tomando um chá de propriedade arbotiva, mas a criança nasceu com vida

14:48 | 21/03/2019

Uma mulher foi presa na zona rural do município de Camocim, a 355 km de Fortaleza, por cometer um infanticídio. Raimunda Nonata da Silveira, 24, deu à luz a uma criança e a enterrou em uma cova rasa. Após algum momentos, o irmão da mulher foi para os fundos da casa, onde encontrou o corpo da recém-nascida, parcialmente devorado por animais. As informações são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS).

Em depoimento, Raimunda alegou que estava tomando um chá com propriedade abortiva, mas mesmo assim entrou em trabalho de parto e o bebê nasceu com vida. A mulher manteve a gravidez em segredo por nove meses por medo da reação da família. Ela é solteira e já havia tido dois filhos, tendo um deles sendo dado para adoção.

O corpo da criança foi encaminhado ao Núcleo da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), em Sobral, onde será constatada a causa da morte, que pode ter sido provocada por lesões feitas pelos animais ou também por asfixia.

A suspeita foi presa em flagrante e conduzida à Delegacia Municipal de Jijoca de Jericoacoara. O caso será transferido para a Delegacia Regional de Camocim, que dará continuidade ao andamento do inquérito.

Redação O POVO Online