PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Acusado de mandar matar esposa irá a júri popular; mulher foi assassinada a golpes de barra de ferro

O homicídio ocorreu em Aurora, a 476 km da Capital cearense. A dupla teve prisão preventiva decretada e foi privada do direito de recorrer em liberdade

18:50 | 24/08/2018
O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) anunciou na última quarta-feira, 22, que os réus Francisco Erivan Rangel Filho, de 38 anos, e José Ribeiro Duarte, de 40, acusados do assassinato de Aparecida Ferreira Lima Rangel, também de 40 anos, irão a julgamento em júri popular. O homicídio ocorreu em janeiro deste ano, no município de Aurora, a 476 km da capital cearense.

O crime aconteceu quando Francisco, marido da vítima, contratou José para  assassinar Aparecida Ferreira. De acordo com o MPCE, Francisco teria pago ao amigo um total de R$ 400 para que este simulasse um assalto. Aparecida foi morta a pauladas com uma barra de ferro.
[SAIBAMAIS]
Na época do ocorrido, o marido da vítima chegou a afirmar para Polícia que a esposa teria sido atropelada, mas a hipótese logo foi descartada pelo delegado da investigação, já que a mulher não mostrava sinais de ter sofrido um acidente.

Durante as investigações, foi descoberto ainda que, em novembro de 2017, Erivan fez um seguro de vida em nome da vítima, onde ele era o principal beneficiário de uma recompensa de R$ 800 mil. A dupla, que foi indiciada por feminicídio, teve prisão preventiva decretada e foi privada do direito de recorrer em liberdade.
 
Redação O POVO Online

TAGS