PUBLICIDADE
Notícias

Traficante morto na chacina de Aquiraz foi solto em dezembro de 2016

A soltura de Davi Saraiva Benigno é apontada, preliminarmente, como a motivação da festa. Ele ficou preso entre novembro de 2015 e dezembro de 2016

12:08 | 05/06/2017

Atualizada às 15h50min

Dois dos homens mortos na chacina de Aquiraz, nesse sábado, 3, têm registro no sistema penitenciário. Uma das linhas de investigação é de que a festa foi realizada para comemorar a soltura de Davi Saraiva Benigno, preso em novembro de 2015 na operação Rave Over II por tráfico de drogas. Ele foi solto após cerca de um ano, no dia 15 de dezembro último.

A investigação sobre a chacina está a cargo da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHHP), mas ainda não há confirmação sobre ligação das mortes à disputa entre facções. Testemunhas do crime prestaram depoimento na DHPP.

O outro morto na chacina que possui passagem pelo sistema penitenciário, de acordo com a Secretaria da Justiça e da Cidadania (Sejus), é Fernando dos Anjos Rodrigues Júnior, que ficou preso entre fevereiro e dezembro de 2008. Ele respondia pelos crimes de tentativa de roubo, falsificação e posse de drogas para consumo pessoal, de acordo com o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE).

O laudo cadavérico dos mortos na chacina ficará pronto em 30 dias, conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O POVO Online solicitou detalhes sobre antecedentes das vítimas, além de dados sobre a perícia dos corpos. A SSPDS respondeu que, "por respeito aos parentes das vítimas, não divulga detalhes destes laudos".

Cerca de 15 pessoas estavam na casa quando os homens encapuzados chegaram ao local. Os sobreviventes pularam o muro e se esconderam no segundo andar da residência.

O áudio de um rap em alusão à chacina circula nas redes sociais desde domingo, 4. A letra da música cita o ocorrido como a "chacina da mansão" e fala que as pessoas da festa festejavam a soltura de Davi.

O rap aponta que Nilo e os "GDE" (alusão à facção Guardiões do Estado) foram fuzilados. A GDE é aliada do Primeiro Comando da Capital (PCC), a qual Davi faria parte, segundo a Polícia. O Comando Vermelho (CV) faz parcerias do crime com a Família do Norte.

Homicídios

O balanço de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) do último mês de maio ainda não foi divulgado pelo Governo, mas os dados preliminares são de que foram mais de 400 homicídios.

Nos dois primeiros dias deste mês de junho, foram registrados pela SSPDS 20 homicídios, sendo quatro na quinta-feira, 1º, e 16 na sexta-feira, 3.

A mesma quantidade de mortes foi registrada no domingo, 4. Os outros 14 homicídios do sábado foram em: Fortaleza (5), Maracanaú (2), Aaracoiaba (1), Aracati (1), Juazeiro do Norte (1), Campos Sales (1), Senador Pompeu (2) e Solonópole (1).

TAGS