Participamos do

Maior fornecedor de drogas da região Sul do Ceará é preso em São Paulo

Damião e a esposa usavam nomes falsos e tinham uma empresa de roupa feminina. Eles estavam escondidos há vários anos em São Paulo e eram da organização criminosa do Primeiro Comando da Capital (PCC)
14:30 | Abr. 27, 2022
Autor Jéssika Sisnando
Foto do autor
Jéssika Sisnando Repórter
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Damião Érico Cavalcante Nicolau, de 35 anos, era um dos homens mais procurados do Ceará e foi preso em São Paulo na última terça-feira, 26. A companheira dele, Adriana de Oliveira Feitosa, também foi capturada. Damião e a esposa são investigados como os  maiores fornecedores de drogas do Sul do Ceará. Eles chegaram a oferecer R$ 200 mil à Polícia para não serem presos.

De acordo com a Polícia, o homem, que tinha cinco mandados de prisão em aberto, era proprietário de uma empresa fantasma e também é condenado por ser mandante da morte de um policial e um vereador em Juazeiro do Norte, em 2011. Damião chegou a ser preso em 2017, mas permaneceu quatro dias detido e promoveu o próprio resgate na Cadeia Pública de Milhã. Durante o resgate, um sargento da Polícia Militar foi morto.

De acordo com o secretário da Segurança Pública, Sandro Caron, a prisão de Damião foi realizada em São Paulo pela Polícia Civil do Ceará por meio de investigação, apoio da Coordenadoria de Inteligência da SSPDS (Coin), da Polícia Rodoviária do Ceará (PRF) e da Polícia Civil de São Paulo.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A Polícia afirma que Damião e a esposa usavam nomes falsos e tinham uma empresa de roupa feminina. Eles estavam escondidos há vários anos em São Paulo e eram da organização criminosa do Primeiro Comando da Capital (PCC). Eles ofereceram R$ 200 mil para à Polícia Civil com o intuito que não fossem presos e também foram autuados por corrupção ativa.

R$ 2 milhões em drogas por mês

 

O homem é considerado pela Polícia Civil o principal fornecedor de drogas no sul do Ceará e há indicativos que movimentava mais de R$ 2 milhões de drogas por mês. De acordo com o delegado Pedro Viana, a esposa dele também atuava no tráfico. Em São Paulo, os dois faziam remessas constantes de drogas ao Ceará.

Haviam cinco mandados contra ele por homicídio, tráfico de drogas, roubo e a companheira também foi presa mediante cumprimento de mandado. Ambos foram autuados em flagrante por tráfico e associação para o tráfico.

Damião era condenado por homicídio de um vereador e um policial civil em 2011. Em 2017, ele foi preso junto da esposa com 15 quilos de pasta base de cocaína. Quando foi preso na cadeia pública de Milhã, quatro dias depois foi resgatado. Um sargento da Polícia Militar foi morto durante o resgate.

Em São Paulo, eles faziam lavagem de dinheiro e usavam nomes falsos. "A prisão foi um golpe duro no tráfico de drogas no crime organizado. Enviava remessas o mês todo para o Ceará. Hoje, 95% dos homicídios têm como movimentação o envolvimento de pessoas com o tráfico de drogas", diz Sandro Caron.

Conforme Caron, o tráfico de drogas é o que gera homicídios e assaltos, além de ser a principal fonte de renda do crime organizado. "Sempre que se reprime o tráfico, enfraquecemos estruturas que geram outros crimes violentos", disse.


Com informações da repórter Alexia Vieira

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar