Participamos do

Gripe no Ceará: Camilo se posiciona contra grandes eventos de Réveillon e festas de Carnaval

Estado passa por uma epidemia de síndromes gripais, com aumento da demanda por atendimento médico. Além disso, governador alertou sobre proliferação da Ômicron e aumento de casos de Covid o mundo
14:40 | Dez. 28, 2021
Autor Mirla Nobre
Foto do autor
Mirla Nobre Repórter-trainee
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Durante transmissão da live “bate-papo”, realizada terça-feira, 28, por meio das redes sociais, o governador Camilo Santana (PT) comentou ser contra a realização de eventos de grande porte no Ceará durante o Réveillon, assim como a realização das festas de Carnaval. O posicionamento do gestor ocorre devido ao aumento da procura por atendimento de saúde com síndromes gripais, principalmente pela Influenza, intensificada neste mês de dezembro.

De acordo com Camilo, este é mais um alerta que o gestor faz à população, e as decisões são feitas a partir das análises científicas junto ao Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus. "Sempre tenho alertado que as nossas decisões atuais são decisões de precaução, quando tomei decisões contrárias às grandes festas de fim de ano, como também sou contra as festas de Carnaval", disse.

Ainda segundo o gestor, as decisões e posicionamentos também ocorrem pelo surgimento da nova variante Ômicron e o aumento de casos de Covid-19 no mundo, além da procura assistencial na rede de saúde, principalmente devido à Influenza. Ele reforçou a importância de as pessoas se precaverem em relação às doenças.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Eu quero fazer um alerta à população: a pandemia não acabou. Claro que está uma situação muito melhor do que antes, os números de casos muito pequenos, óbitos também pequenos, mas é importante a gente manter a prevenção. Vamos evitar as grandes aglomerações de final de ano e vamos usar a máscara, a máscara, além de proteger contra a Covid, protege contra a gripe", destaca.

O Ceará passa por uma epidemia de síndromes gripais, com aumento da demanda por atendimento médico. O Estado tem pelo menos 242 casos de Influenza A registrados, dos quais 58 são do subtipo H3N2. Dos casos confirmados de Influenza A, 187 são de pacientes localizados em Fortaleza.

Os dados são do Painel Viral do IntegraSUS, plataforma da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), consolidados no último sábado, 25. Ainda conforme o acompanhamento, casos confirmados oficialmente estão distribuídos em 24 municípios cearenses.

Conteúdo sempre disponível e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags