Participamos do

Ceará apresenta maior taxa de ausência escolar por motivo de saúde no Brasil

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), referente ao ano de 2019, 65,7% dos estudantes cearenses faltaram pelo menos um dia por motivos relacionados à saúde
10:38 | Set. 10, 2021
Autor Gabriel Borges
Foto do autor
Gabriel Borges Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que o Ceará é o estado brasileiro com maior percentual de absenteísmo escolar por motivo de saúde, já que 65,7% dos entrevistados cearenses informaram que faltaram a escola pelo menos um dia por motivos relacionados à saúde, nos 12 meses anteriores à pesquisa. Os dados são da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), com números referentes ao ano de 2019.

Com 65,7% dos estudantes cearenses declarando falta por motivo de saúde, o Ceará apresentou o maior índice nacional. Em um recorte que avalia apenas a rede escolar privada cearense, o número é ainda mais elevado. Mais de 72% dos estudantes entre 13 e 17 declararam que faltaram aula por motivo de saúde.

A pesquisa ouviu estudantes do 7º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio em todo o Brasil. Ao todo, 11,8 milhões de jovens de 13 a 17 anos, dos quais 7,7 milhões tinham de 13 a 15 anos e 4,2 milhões, de 16 ou 17 anos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

De acordo com o IBGE, 5,8 milhões (49,3%) são meninos e 6 milhões (50,7%) são meninas. Entre os entrevistados, 10,1 milhões (85,5%) estudavam em escolas públicas e 1,7 milhão (14,5%) em escolas privadas.

Em relação a um dos tópicos questionados na pesquisa, o Ceará ficou acima da média nacional quando o assunto foi o absenteísmo escolar por motivo de saúde, além de aparecer como o estado brasileiro com o índice mais elevado em relação aos demais.

No Brasil, 55,9% dos estudantes relataram que faltaram pelo menos um dia de aula por motivos relacionados à saúde, número que apresenta um aumento de 2,8%, se comparado com os dados da última pesquisa, que havia sido realizada em 2015.

LEIA TAMBÉM| Camilo detalha ao vivo programa que viabiliza geração de 20 mil empregos no Ceará

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags