PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Sem suporte financeiro, dona de casa cuida de 35 cachorros e busca lar para os animais

Os animais vivem em sua casa no bairro Edson Queiroz. Com cinco moradores e apenas um integrante com renda, a família alega falta de suporte financeiro para ajudar os cachorros

16:59 | 12/07/2021
Dona de casa que cuida de 35 cachorros busca apoio e lar para os animais (Foto: Arquivo pessoal)
Dona de casa que cuida de 35 cachorros busca apoio e lar para os animais (Foto: Arquivo pessoal)

A dona de casa Denise Oliveira, de 51 anos, mora com mais três irmãos e um sobrinho no bairro Edson Queiroz. Atualmente, ela afirma cuidar de 35 cachorros. Com a situação financeira cada vez mais difícil para a família, principalmente por causa da Covid-19, do desemprego e da morte da mãe, Denise relata o sentimento de insegurança de como será para manter os animais e todos os outros cuidados que eles demandam.

A dona de casa e a família relatam que não possuem recursos financeiros para cuidar dos animais. Atualmente, a família busca um lar para os cachorros ou algum suporte financeiro. Denise Oliveira conta que já apelou para ONGs que atuam em causas animais, mas por causa da pandemia, acabou não obtendo suporte. 

“Apenas um dos meus irmãos trabalha e o espaço da casa é pequeno. Além disso, nós recebemos reclamações dos vizinhos por causa do barulho dos animais”, diz. “Aos trancos e barrancos estamos conseguindo alimentação para eles”. A dona de casa explica que a família criava somente o cachorro Duke, que hoje tem sete anos. “Então apareceram mais três cachorras, uma cadela mais velha e duas filhotes. A criadora delas havia colocado os animais para fora de casa. Elas estavam abandonadas”. 

Clique na imagem para abrir a galeria

Segundo Denise, a família costumava alimentar essas cachorras que apareciam na rua. Os dias seguiram, e pontualmente os animais estavam na porta da residência esperando a comida que algum membro daquele lar iria servir.

A dona de casa relata que em um infeliz episódio foi procurar os animais e descobriu que as cadelas haviam sido envenenadas. Infelizmente, duas morreram. Apenas uma delas sobreviveu. Algum tempo depois, a cadela que conseguiu sobreviver engravidou de mais sete filhotes.

LEIA TAMBÉM | Novo decreto vale a partir de hoje, mas aglomerações preocupam

Ceará aguarda decisão do Ministério da Saúde para vacinar adolescentes

“Depois disso, a gente achou melhor levar ela para dentro da casa. Eu a trouxe para casa mesmo sem muito suporte para cuidar, nós buscamos pelo menos alimentá-los”, disse comovida com a situação do animal. Com o passar do tempo, os cachorros começaram a procriar e hoje já somam 35 cães moradores do mesmo lar que Denise, os irmãos e o sobrinho. 

Serviço

Contato de Denise Oliveira: (85) 99180-8739