PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Novo projeto de trânsito prevê velocidade de 30km/h para vias do Centro de Fortaleza

As novas medidas afetam no tráfego de pessoas no bairro marcado pelo comércio e prestação de serviços e fazem de projeto para segurança viária

12:52 | 19/05/2021
Centro da cidade de Fortaleza (Foto: Thais Mesquita)
Centro da cidade de Fortaleza (Foto: Thais Mesquita)

O prefeito José Sarto juntamente com a superintendente da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Juliana Coelho, assinaram uma carta de compromisso com a Organização das Nações Unidas (ONU) para reduzir o número de mortes no trânsito até 2030. A assinatura foi feita na manhã desta quarta-feira, 19, no Paço Municipal.

As medidas fazem parte do Maio Amarelo, mês que tem a proposta de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. "Independente do veículos que as pessoas chegam no Centro da cidades, elas se tornam pedestres", ressalta a superintendente.

As modificações no bairro devem acontecer mediante o argumento de que a Cidade precisa de ações que resguardem a vida das pessoas que utilizam as vias da cidade, proporcionar segurança para quem utiliza os transportes coletivos e desenvolver a mobilidade urbana. A superintendente da AMC aproveitou o momento para apresentar um novo projeto de segurança viária para o Centro da cidade.

ACOMPANHE AS AÇÕES DO PROJETO:

 

>> Moderar a velocidade dos veículos e reduzir a gravidade de acidentes:
*Vias internas ao Centro da Cidade passam a ter velocidade de 30 KM/H. O intuito, segundo o prefeito, é estimular rotas alternativas para veículos automóveis para diminuir o excesso de trânsito no Centro.
*Readequação de velocidade na avenida Imperador (não foi especificado para quanto).

>> Pacote de segurança nos pontos de ônibus:
*Reforço da iluminação, principalmente nos horários de saídas do trabalhos da população;
*Fortalecer a central de videomonitoramento. O sistema já conta com 65 câmeras, monitorando as paradas de ônibus e as interações no bairro.

>> Redução da motorização e incentivo a transportes mais sustentáveis:
*Aumentar oferta do transporte público;
*Redução da distância de caminhada até o ponto de parada;

>> Reformas:
*Revitalizando a sinalização;
*Implementação de 2 km de faixas exclusivas com asfaltos novos (Na avenida Imperador e rua Senador Pompeu);
*Implantação de 10 km de estruturas cicloviárias em direção ao Centro da Cidade (Rua Tristão Gonçalves, Pessoa Anta, Pedro Primeiro, Floriano Peixoto).
*Implantação da calçada viva, ampliando a área de passeio do pedestre. A expansão irá da avenida Barão do Rio Branco até o hospital Santa Casa da Misericórdia. A rua Assunção e Floriano Peixoto também irão ganhar calçadas vivas.

>> Estimular a ocupação do Centro aos domingos:
*A superintende mencionou uma parceria futura com as Secretarias da Cultura e do Turismo, para realizar ações que fortaleçam a economia local.

De acordo com os dados fornecidos pela Prefeitura, o Centro possui 37% do espaço ocupados por residências. E o resto, é de comércios e serviços. Outra dado trazido pela gestão é que 67% das pessoas que frequentam a região chegam de ônibus, a pé ou em bicicletas.

Coelho cita os terminais abertos do Coração de Jesus e a Praça da Estação, para falar que naqueles entornos, em cinco anos, foram constatados 5 mil acidentes e 439 atropelamentos. "Fortaleza reduziu em 51% as vítimas fatais em acidentes de trânsito na última década. A cada 10 km/h de redução máxima da velocidade a gente tem uma redução enorme da gravidade dos acidentes que acontecem", argumenta Sarto.

O prefeito Sarto finalizou a transmissão afirmando que as políticas de prevenção que serão implementadas são políticas de saúde pública: “Quando se tem um acidente no trânsito, a vítima é encaminhada a algum equipamento público. Nesses tempos de pandemia é importante se prevenir duplamente. Quanto mais você se expõe à circulação, mais você tem chances de ser vítima da Covid-19”, finaliza.