Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Movimento investe na rearborização da praça José Bonifácio com espécies nativas

Presente no espaço há seis anos, o Pró-árvore levou biodiversidade para a flora e fauna do local

A praça José Bonifácio, localizada em frente ao 5º Batalhão da Polícia Militar, no Centro de Fortaleza vem recebendo um público muito diverso. Além dos frequentadores, periquitos verdes, anuns e outras espécies de pássaros têm visitado regularmente o local. O Movimento Pró-árvore vem sendo o responsável por esse incremento na biodiversidade do local. Há seis anos, o Pró-árvore vem investindo no plantio de espécies locais para a rearborização da praça.

Remoção do lixo, capinação, poda e homogeneização do solo são algumas das atividades desempenhadas pelo movimento no local, pelo menos três vezes por semana. Antes da intervenção, a arborização da praça era feita apenas com castanholas e mata-fome, duas espécies invasoras, que, por se darem bem em ambiente desértico, estão até hoje no local. A olho nu é possível observar os dois solos diferentes que habitam a praça, ao redor das castanholas, onde não houve intervenção, o solo é claro e sem vida existente nele. O solo das espécies nativas incrementadas ao local, possui coloração mais escura e é possível perceber a presença de insetos, minhocas e algumas passagens de vida pelo local. Esses insetos além de auxiliarem na compostagem do solo, também servem de alimento para as espécies que frequentam o local.

Fortaleza em 6 de maio de 2021, na imagem, Leonardo Jarles, integrante do movimento, compara os solos sem intervenção do projeto (do lado esquerdo) e com a intervenção do projeto (lado direito)
Fortaleza em 6 de maio de 2021, na imagem, Leonardo Jarles, integrante do movimento, compara os solos sem intervenção do projeto (do lado esquerdo) e com a intervenção do projeto (lado direito) (Foto: FCO Fontenele)

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Ipê-amarelo, Coco-babão e bananeiras são exemplos de espécies nativas que foram usadas para arborizar a praça. Leonardo Jales, integrante do Pró-árvore, explica que o cultivo de espécies nativas é o responsável pela biodiversidade no espaço público que vem chamando a atenção.  "A gente planta espécies nativas que os pássaros reconhecem. O cuidado do solo também favorece a vinda dessas espécies de pássaros para cá. Estamos recuperando uma micro porção desse ambiente aqui".

Foram plantados também baobá e moringa, que não são espécies nativas, mas que cumprem a função de recuperar o solo "Elas são plantadas para estimular o crescimento das outras, no processo de adubação verde. É uma planta que estimula o crescimento das outras e agrega nitrogênio ao solo", explica.

Fortaleza em 6 de maio de 2021, Movimento pró-arvore está rearborizando a praça José Bonifácio que estava toda "pelada". (Foto FCO Fontenele)
Fortaleza em 6 de maio de 2021, Movimento pró-arvore está rearborizando a praça José Bonifácio que estava toda "pelada". (Foto FCO Fontenele) (Foto: FCO Fontenele)

 

Um empecilho que surgiu nesse trabalho de conservação da área foi a mudança da regional, que antes pertencia à Regional Centro e agora faz parte da Secretaria Executiva Regional (SER) IV. Durante os seis anos de dedicação à praça, os funcionários da antiga regional já conheciam o trabalho desempenhado pelo grupo e entendiam a importância da biodiversidade local. Agora, com a mudança, o trabalho está sendo de sensibilização com a secretaria para conseguirem um meio termo entre a estética, que é o que vem sendo exigido pela regional, e a manutenção da biodiversidade local na praça. "A visão deles de jardim é uma visão mais ortodoxa, que não preza muito pela biodiversidade", completa.

Fortaleza em 6 de maio de 2021, na imagem, Leonardo posa ao lado do Baóba plantado que já está há seis anos no local
Fortaleza em 6 de maio de 2021, na imagem, Leonardo posa ao lado do Baóba plantado que já está há seis anos no local (Foto: FCO Fontenele)

 

Para o representante do Pró-árvore, o projeto sensibiliza muito os usuários da praça de maneira geral, sejam moradores de rua ou vizinhança. "A vizinhança já interage mais com a ação e já entenderu o propósito também. E boa parte dos moradores de rua que transitam pela praça, já se juntaram alguma vez com a gente no trabalho, muitas vezes dentre eles, encontrei pessoas do campo que já conhecem mais sobre as espécies, sobre o solo", compartilha, Jales. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar