PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Escritório cearense de arquitetura leva premiação nacional

A construção da Academia-Escola Unileão, realizada pela empresa Lins Arquitetos Associados foi tida como uma das produções arquitetônicas de destaque na cena contemporânea brasileira. Obra fica em Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, e foi feita por cearenses

17:55 | 02/01/2021
Cearenses são responsáveis pelo projeto (Foto: Joana França)
Cearenses são responsáveis pelo projeto (Foto: Joana França)

Um escritório de arquitetura cearense ganhou o Prêmio de Arquitetura Tomie Ohtake Akzonobel em 2020, um dos mais importantes da profissão, pelo trabalho com uma universidade na cidade de Juazeiro do Norte. A construção da Academia-Escola Unileão, realizada pela empresa Lins Arquitetos Associados foi tida como uma das produções arquitetônicas de destaque na cena contemporânea brasileira.

George Lins, um dos arquitetos envolvidos no projeto junto à irmã Cinthia Lins, explica que o processo criativo da obra foi baseado no regionalismo do Cariri. Natural do Ceará, Lins já morou na região e ainda costuma frequentar a cidade de Juazeiro do Norte. "Tínhamos uma coisa muito forte de tentar fugir dessa arquitetura trazida de fora, não adaptável ao nosso clima, quente e seco. Assim, começamos a adaptar nossos projetos", conta ao O POVO.

O conjunto é formado por cinco círculos e foi constituído sob estratégias de conforto ambiental para diminuir a temperatura no interior da edificação e para minimizar a incidência de luz solar. As paredes do ambiente são compostas por uma paginação de tijolos cerâmicos maciços espaçados uns aos outros, além de jardim interno com espécies vegetais adaptáveis ao clima da região.

A coberta é composta por telhas termoacústicas que protegem o interior do edifício do calor excessivo. "Temos uma pegada nossa de não fazermos uma arquitetura de fora, mas sim, adaptável ao clima da região", reforça George.

Clique na imagem para abrir a galeria

A obra já ganhou outros prêmios anteriormente, como o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-SP) em 2019. "A gente já tinha aquela expectativa porque é um edifício que tem nos dado bastante retorno. Mas não esperávamos, de fato, ganhar. É um prêmio até para a região, pois defendemos a causa de estarmos no Nordeste", reforça George.

A premiação aconteceu em novembro de 2020. Dentre os outros projetos vencedores da edição, estão a Estação Antártica Comandante Ferraz, construída pelo escritório paraense Estúdio 41 Arquitetura; e a requalificação da Colina do Senhor do Bonfim, em Salvador, pelo escritório Sotero Arquitetos.

Em 2020, foram 246 inscrições vindas de 14 Estados brasileiros e do Distrito Federal. Os projetos selecionados vão participar de uma exposição na sede do Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, e serão registradas em um catálogo. Ainda, os três premiados realizarão viagens ao Japão para conhecer a tradição arquitetônica do país. A exposição dos projetos em São Paulo segue até o dia 7 de fevereiro de 2021.