PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Campanha Nacional de Multivacinação não será prorrogada

Até o momento, foi alcançada 48% da meta de imunização contra paralisia infantil no Estado e 33% na Capital, conforme órgãos oficiais

Lais Oliveira
19:09 | 27/10/2020
Dia D de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Dia D de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Atualizada dia 30/10/2020

A Campanha Nacional de Multivacinação não será prorrogada até dia 27 de novembro, como informado anteriormente. As informações iniciais eram da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), que voltou atrás após comunicado do Ministério da Saúde de que a campanha não continuaria. 

A meta do Ministério da Saúde (MS) é vacinar 510.895 crianças contra a poliomielite no Ceará, sendo 135 mil em Fortaleza. Anteriormente, as campanhas contra poliomielite e sarampo estavam previstas para encerrar nesta sexta-feira, 30, e neste sábado, 31, respectivamente.

Crianças com menos de cinco anos devem ser vacinadas contra a poliomielite. Enquanto isso, adultos de 20 até 49 anos que ainda não tenham sido vacinados, ou que tenham recebido só uma das duas doses necessárias são público-alvo da vacinação contra o sarampo.

A campanha multivacinação busca também colaborar para recuperação da cobertura vacinal no País, diretamente impactada pelas medidas de distanciamento social adotadas devido à pandemia do novo coronavírus. 

LEIA MAIS: Cobertura vacinal de rotina diminui no Ceará no primeiro semestre de 2020

“É extremamente importante que os responsáveis procurem as unidades de saúde e levem o cartão de vacinação para saber quantas vacinas estão atrasadas. As unidades são seguras e vacina é um serviço essencial”, incentiva Carmem Osterno, coordenadora de Imunização da Sesa.

Já a multivacinação é para que crianças e adolescentes com até 15 anos possam atualizar a caderneta vacinal. A vacinação diminui o risco de transmissão de doenças imunopreveníveis, como sarampo, tuberculose, meningites e tétano.

Carmem alerta para preocupação especial sobre a imunização de adultos contra o sarampo por serem potenciais transmissores, caso adoeçam. “Adultos não imunizados podem adquirir a doença e isso pode levar a termos um surto de sarampo. Estamos buscando, principalmente, a faixa etária até 19 anos, embora a vacinação esteja disponível para até 59 anos”, informa.

Conforme a responsável pelo setor, as salas de vacinas dos postos estão abertas diariamente, segunda-feira a sexta-feira, de 7 horas as 17 horas, e todas as 18 vacinas estão disponíveis no estoque.

LEIA MAIS | Apenas 26% das crianças foram vacinadas contra paralisia infantil no Ceará 

+Cobertura vacinal na pandemia está abaixo de 60% 

Fortaleza tem 33% das crianças vacinadas contra paralisia

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), 45.148 crianças menores de 5 anos foram vacinadas contra paralisia infantil, segundo balanço mais atualizado. Já na atual etapa de vacinação contra sarampo, com foco nas pessoas 20 a 49 anos, 20.898 pessoas foram imunizadas até esta quarta-feira, 26.

As doses aplicadas durante a primeira fase (crianças de seis meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias), segunda fase (20 a 29 anos) e terceira fase (crianças e jovens de 5 a 19 anos de idade) totalizaram mais de 30 mil imunizações.

Em 2020, a cobertura média para a poliomielite está em 87%. Em nota, a Secretaria frisa que todas as crianças que não completaram o esquema vacinal básico com a vacina inativada poliomielite (VIP – vacinas injetáveis), aplicadas com 2, 4 e 6 meses de idade devem completar o esquema para poderem tomar os reforços (1 ano e 3 meses e 4 anos) da vacina contra poliomielite (VOP – vacina oral), ofertada na Campanha Nacional.

A Campanha Nacional contra o Sarampo é eletiva pois o esquema vacinal contra a doença faz parte das vacinas de rotina, inseridas no Calendário Nacional de Vacinação. Ela compreende duas doses: administração da Dose 1(D1 - com 12 meses) da vacina tríplice viral e a Dose 2(D2 - com 15 meses), estando disponível durante todo o ano nos postos de saúde.

Na rede municipal, são ofertadas 14 vacinas para as crianças, sendo elas: BCG, hepatite B, rotavírus, pentavalente, pólio inativada, pneumocócica 10 valente, meningite C, tríplice viral, hepatite A, tetravalente, pólio oral, tríplice bacteriana (DTP) e febre amarela. Além disso, estão disponíveis cinco vacinas para os adolescentes: HPV, meningite C, tríplice viral, hepatite B e dupla bacteriana - difteria e tétano.

Por que manter a vacinação em dia?

Por meio da vacinação é possível evitar uma série de doenças preveníveis. O Brasil tem um programa nacional de imunização reconhecido como um dos maiores do mundo, como destaca o imunologista Edson Teixeira, do Departamento de Patologia e Medicina Legal da Universidade Federal do Ceará (UFC).

“Essas doenças prevenidas pelo programa têm que se manter em baixo nível de incidência ou zero. É fundamental que esse calendário seja atualizado porque as pessoas não ficam doentes, têm mais qualidade de vida e não precisam de medicamento ou internamento, que geram custos”, comenta sobre os benefícios da ação.

Na análise do especialista, manter as vacinas em dia é indispensável para manutenção do bem estar social de toda a comunidade. “Se vacinar não é um ato individual, mas coletivo, em prol da sociedade em geral”, completa.

Atualmente, conforme o Ministério da Saúde, são disponibilizadas pela rede pública de saúde de todo o País 18 vacinas para crianças e adolescentes no Calendário Nacional de Vacinação, para combater mais de 20 doenças, em diversas faixas etárias.

Confira como está a cobertura média vacinal para outros imunizantes no Ceará (de janeiro a setembro):

BCG (65%)
Previne formas graves de tuberculose, meníngea e miliar.

Menigocócica C (92%)
Pode prevenir doença invasiva causada pela Neisseria meningitidis do sorogrupo C.

Pentavalente (80%)
Previne difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenzae B e Hepatite B

Pneumocócica (96%)
Previne pneumonias, meningites, otites, sinusites pelos sorotipos que compõem a vacina.

Poliomielite ( vacinação de rotina, fora da campanha) (86%)
Atua na prevenção da poliomielite, doença que causa paralisia e pode ser fatal.

Tríplice Viral (93%)
Previne sarampo, caxumba e rubéola.

Serviço:

Confira o Calendário de Vacinação 2020 para saber se precisa atualizar suas vacinas 

Veja os endereços dos postos de saúde de Fortaleza 

TAGS: vacinação campanha prorrogada, campanha multivacinação prorrogada, atualização cartão vacina, como colocar vacina em dias, calendário vacinaçao, cobertura vacinal ceará, cobertura vacinal fortaleza sarampo e poliomielite