PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Recuperação de estação de bombeamento do Castanhão vai garantir chegada das águas do São Francisco à RMF

Segundo a SRH, a estação espera agora que as águas do "Velho Chico" percorram mais quilômetros e possa chegar à estação

Júlia Duarte
19:18 | 13/10/2020
Segundo a Secretaria de Recursos Hídricos (SRH), a estação pode garantir segurança hídrica para 4,5 milhões de pessoas na Região Metropolitana de Fortaleza (Foto: Divulgação/SRH)
Segundo a Secretaria de Recursos Hídricos (SRH), a estação pode garantir segurança hídrica para 4,5 milhões de pessoas na Região Metropolitana de Fortaleza (Foto: Divulgação/SRH)

As ações de recuperação da Estação de Bombeamento do Castanhão (EB Castanhão) entraram na última fase e esperam agora a chegadas das águas do São Francisco. A estação fica ao lado do Castanhão, maior reservatório do Estado do Ceará. A estrutura foi construída em 2003 e funciona como a principal estrutura de integração de água administrada pela Cogerh. Uma das principais ações de manutenção foram as substituições das volutas, que foram prejudicadas por conta da qualidade da água e do processo de cavitação durante o processo que se precisou operar abaixo do nível desejado.

>> Confira o especial do O Povo sobre as águas do São Francisco

Na última sexta-feira, 9, uma comitiva de gestores hídricos do Ceará, coordenada pelo secretário Francisco Teixeira e pelo presidente da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) João Lúcio Farias, visitou as instalações da EB Castanhão. Segundo o secretário Francisco Teixeira da pasta, a Estação passou por mudanças, principalmente, entre de 2012 a 2018, devido às grandes secas.

“Foram recuperadas todas as estruturas de bomba e toda a parte física da obra, deixando pronta para atender as demandas caso tenhamos outras secas que precisem de transferência de água do açude Castanhão”, comentou em nota. O processo de modernização pela recuperação das cinco bombas do local, além de novos rotores.

LEIA MAIS | Águas do São Francisco são liberadas para abastecer o Ceará; veja imagens

A Estação de Bombeamento do Castanhão será responsável por bombear as águas da Transposição do Rio São Francisco, depois de chegarem ao Açude Castanhão, levando-as através do Eixão das Águas para Fortaleza e Região Metropolitana. As águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco foram liberadas para abastecer o Estado, por meio Cinturão das Águas (CAC), em agosto deste ano quando a comporta do Eixo Norte foi aberta em Jati.

De Jati, a água vai percorrer por 53Km no Eixo emergencial do Cinturão das Águas (CAC). As águas seguem até Missão Velha, onde desembocarão no Riacho Seco e, então para o rio Salgado, desaguando no rio Jaguaribe. São aproximadamente 350 km entre o reservatório Jati e o açude Castanhão. É do açude Castanhão que as águas chegam na RMF, por um percurso de 200 km.

Segundo a Secretaria de Recursos Hídricos (SRH), a estação pode garantir segurança hídrica para 4,5 milhões de pessoas na Região Metropolitana de Fortaleza. A barragem de Jati, está recebendo água e até, a segunda-feira, 12, estava com 94,8% da capacidade, conforme registro da pasta.

LEIA TAMBÉM | 

>> Obras de recuperação da barragem Jati devem ser concluídas neste domingo

>> Não há provas de que rompimento em barragem de Jati tenha sido causado por sabotagem

A Cogerh classifica a Estação de Bombeamento do Castanhão como referência de padrão no Estado do Ceará devido à sua importância no segmento hídrico, por ser um eixo de ligação entre o sistema Jaguaribe e o Metropolitano. As águas bombeadas pela Estação de Tratamento serão responsáveis pela garantia hídrica de 40% da população do Estado.