Participamos do

Após denúncia do MP, homem é preso suspeito de crimes sexuais contra netas da companheira no CE

Mandado de prisão do criminoso foi expedido e cumprido pela Polícia Civil
19:24 | Set. 14, 2020
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Um homem foi preso após ser denunciado pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) por suspeita de cometer crimes sexuais contra as duas netas da companheira, na cidade de General Sampaio, interior do Ceará. De acordo com o MPCE, a prisão dele foi requerida à Justiça, que acolheu o pedido e expediu um mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil na manhã desta segunda-feira, 14.

O caso foi denunciado por meio do titular da Promotoria de Justiça de Pentecoste, Jairo Pequeno Neto. O delatado é companheiro da avó das vítimas e foi preso preventivamente. Ele registrou no celular imagens e vídeos de uma das crianças em poses sensuais e mostrando partes íntimas. Fotos que ele aproveitava para fazer quando estava sozinho com as crianças.

O acusado mandava a menina de 11 anos tirar as roupas para tocá-la, filmá-la e fotografá-la. Ainda armazenava as mídias no celular e não deixava que outras pessoas tivessem acesso ao aparelho. A outra criança, de 9 anos, também era vítima. As duas não denunciaram o homem com medo que ele tentasse contra a vida da mãe e da avó. O crime acontecia há mais de um ano.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Um dia antes de ser descoberto, o acusado registrou imagens íntimas e, em um descuido, a avó e a mãe tiveram acesso ao celular. Elas encontraram o vídeo dele mandando a criança tirar as roupas. O homem fugiu da cidade em um carro de lotação depois de ser descoberto.

LEIA MAIS:

PF apreende material de pornografia infantojuvenil em Fortaleza 

Líder de comunidade espiritual é denunciado por crimes sexuais

Homem é preso em flagrante por crime sexual contra mulher em ônibus e é liberado um dia depois

A mãe das vítimas revelou que quando era criança também sofreu abusos sexuais do homem, relatou os casos para a genitora, mas ela não acreditou na história. O representante do MP esclarece que, ainda que não haja conjunção carnal, a Lei 13.431/2017 define como abuso sexual toda ação que se utilize da criança ou do adolescente para fins sexuais, inclusive a prática do ato libidinoso, para a estimulação sexual do agente.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags