PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Programa Cientista-Chefe irá produzir Atlas Marinho do Ceará

Material irá abordar a atual situação da linha costeira cearense, informações das atividades econômicas já realizadas no Estado, como energia eólica, pesca e turismo

22:17 | 02/09/2020

Por meio do Programa Cientista-Chefe Meio Ambiente, com lançamento previsto nesta sexta-feira, 4, o Estado receberá um Atlas Marinho do Ceará. A iniciativa faz parte de uma parceria de pesquisadores universitários do Estado com a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) e a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). O material faz parte dos projetos a serem desenvolvidos pelo programa financiado pela Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap).

Com objetivo de elaborar e executar o planejamento ambiental da zona costeira e marinha do Estado com acompanhamento de indicadores, o material irá abordar a atual situação da linha costeira cearense, informações das atividades econômicas já realizadas, como energia eólica, pesca, turismo e esportes náuticos.

O fato do Ceará registrar um aumento de atividades associadas à Economia do Mar como turismo, recursos minerais marinhos, energias eólicas, dessalinização entre outros, se faz necessário um planejamento e gestão adequado a este tema, informa a Sema.

Além do Atlas Marinho, o programa projeta elaborar um Plano Estadual de preparação, contingência e resposta rápida a emergências ambientais da Zona Costeira e Marinha; o Plano Estadual de gerenciamento e zoneamento do ambiente marinho e o Plano Estadual de gerenciamento e monitoramento contínuo da linha de costa.

Projetos

O Programa Cientista-Chefe irá atuar em quatro projetos específicos. Conforme o coordenador do Programa Cientista-Chefe Meio Ambiente, Marcelo Soares, além da elaboração do Atlas Marinho será realizado a catalogação da flora e fauna cearense ameaçada de extinção, a criação de uma plataforma com informações geográficas do Ceará e uma pesquisa voltada para a presença da Covid-19 nas redes estaduais de esgoto.

Segundo o secretário do Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno, o programa será fundamental na elaboração de estratégias de inovação e apoio a ações na política ambiental e tem como objetivo unir o meio acadêmico e a gestão pública.

No projeto de catalogação da flora e fauna cearense ameaçada de extinção, o programa tem como objetivo fornecer informações atualizadas com uma base de dados online sobre mamíferos, aves, répteis, anfíbios e peixes que estejam em situação de vulnerabilidade ou extinção no território do Ceará, incluindo o Bioma da Caatinga, Zona Costeira e as Serras Úmidas.

O Sistema de Informações Geográficas e Ambientais irá agrupar os indicadores do Estado referentes às informações de meio ambiente em uma plataforma. A pesquisa busca permitir que o poder público e a sociedade tenham acesso a ampla variedade de informações, como as unidades de conservação e as obras em construção.

O último projeto visa contribuir para o entendimento da relação do saneamento nas cidades com a emergência da Covid-19, registrando as áreas com maior presença do vírus e mapeando a propagação.

Programa Cientista-Chefe

Nesta sexta-feira, 4, às 9 horas, será realizado o lançamento virtual do Programa Cientista-chefe da Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (Sema) e da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) por meio das redes sociais da Sema. O evento contará com a participação dos titulares da Sema, Artur Bruno; e da Secretaria de Ciência e Tecnologia, Inácio Arruda; do reitor da UFC, Cândido Albuquerque; além de representantes do Labomar, Funcap e Semace.