PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Governo do Ceará entrega quase 200 mil máscaras aos povos indígenas e comunidades tradicionais

A ação, executada pela Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para Igualdade Racial (Ceppir), é feita a partir de uma doação de um milhão de máscaras da Fundação Itaú.

Ismia Kariny
12:22 | 26/06/2020
Indígenas e comunidades tradicionais recebem quase 200 máscaras de proteção individual. Foto: Asscom/SPS (Foto: Foto: Asscom/SPS)
Indígenas e comunidades tradicionais recebem quase 200 máscaras de proteção individual. Foto: Asscom/SPS (Foto: Foto: Asscom/SPS)

Povos indígenas e comunidades tradicionais devem receber quase 200 mil máscaras da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS). A ação, executada pela Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para Igualdade Racial (Ceppir), ocorre durante toda a semana na sede da SPS. Os equipamentos de proteção individual estão sendo entregues às comunidades indígenas e quilombolas, aos povos de terreiro, ciganos, população negra e migrantes africanos.

De acordo com a SPS, a iniciativa é feita a partir da doação de um milhão de máscaras pela Fundação Itaú. Junto às máscaras, estão sendo entregues folders informativos que contemplam os costumes dos povos originários e tradicionais. “Essa ação faz parte da Campanha Ceará Sem Racismo, que segue ativa na pandemia. Nós já realizamos 20 encontros virtuais, entre transmissões ao vivo, aulas online e webinars”, comenta Zelma Madeira, coordenadora da Ceppir, através de nota.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >

A coordenadora da Federação dos Povos e Organizações Indígenas do Ceará, Ceiça Pitaguary, é uma das lideranças contempladas com a iniciativa. Para a SPS, ela destacou que 14 etnias devem ser beneficiadas com o equipamento de proteção individual. As 60 mil máscaras entregues para a comunidade serão distribuídas entre 32 mil indígenas, localizados em 20 municípios do Ceará.

Conforme a titular da SPS, Socorro França, a secretaria tem se organizado para sistematizar as demandas dos grupos indígenas e das comunidades tradicionais. A ação parte das políticas de igualdade racial promovidas pela pasta. “Ouvimos as lideranças do movimento negro unificado, dos povos originários, como também temos um diálogo aberto com os migrantes africanos que moram no nosso Estado. Depois de ouvi-los, buscamos parcerias para construir uma política pública que é transversal e horizontal”, expõe a titular, em material divulgado pela pasta.

Balanço

Desde março, de acordo com a Secretaria, já foram doados mais de 4 toneladas de alimentos e 10.368 cestas básicas para as famílias em situação de vulnerabilidade, principalmente em territórios indígenas. Atualmente, a SPS afirma que está realizando a entrega de cestas básicas adquiridas pela Funai. Até agora a pasta já distribuiu 3.705 cestas nos municípios de Caucaia, Aquiraz, Maracanaú, Pacatuba, Canindé, Aratuba, Itapipoca, Itarema e Acaraú.

Em maio, foram doadas e entregues 860 cestas básicas, além de itens de higiene e limpeza para nove comunidades pesqueiras, uma aldeia indígena e três comunidades quilombolas. Conforme a SPS, todo o material da doação foi arrecadado pelo Instituto Terramar em ações com a sociedade civil, por meio da Campanha Pescando Solidariedade. O transporte e a entrega foram realizados pela SPS.

Também no mês de março, mais de 4 toneladas de alimentos foram entregues para comunidades indígenas da Região Metropolitana, contemplando as etnias Pitaguary, Jenipapo-kanindé e Tapeba. A ação foi realizada em parceria com o Programa Mesa Brasil. Já em abril, outra parceria organizada pela SPS com a Defesa Civil, resultou na doação de 286 cestas básicas para catorze comunidades indígenas e duas quilombolas, do município de Caucaia.