PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Alunos do ensino médio do Ceará estão com melhor nível de proficiência em matemática e português, segundo Spaece 2019

O ano de 2019 registrou as maiores médias nas matérias desde 2012

10:58 | 15/01/2020
O Spaece foi implementado em 1992 e objetiva promover ensino de qualidade para todos os alunos da rede pública do estado.
O Spaece foi implementado em 1992 e objetiva promover ensino de qualidade para todos os alunos da rede pública do estado. (Foto: Marília Freitas/Especial para O POVO)

Atualizada às 13h13min

O Governo do Ceará divulgou nesta quarta-feira, 15, os resultados do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará 2019 (Spaece 2019). O sistema indica proficiência intermediária em Língua Portuguesa dos alunos cearenses e crítica em Matemática. Ainda assim, 2019 registrou os maiores níveis de proficiências nas matérias desde 2012, com média de 274,3 em Matemática e 278,2 em Língua Portuguesa. Participaram da prova 97,1% dos estudantes de ensino médio do sistema público de ensino estadual.

O resultado é o melhor no nível de ensino desde 2012. Apesar do índice, as médias dos alunos continuam dentro do padrão dos anos anteriores. De acordo como governador Camilo Santana (PT), os desafios para alcançar um ensino público de qualidade vão desde a valorização dos professores até a qualidade física das escolas. "É um acompanhamento permanente dos nossos alunos. Nós vamos ampliar agora, por exemplo, o número de psicólogos nas nossas escolas", acrescenta.

O atendimento psicológico nos colégios é uma estratégia do governo para inserir no currículo a formação de competências socioemocionais, explica a vice-governadora Izolda Cela. "É a capacidade dos meninos de desenvolverem a resiliência, a abertura para o novo, o autoconhecimento e a amabilidade. Alunos mais equilibrados emocionalmente aprendem melhor", defende.

Izolda Cela, vice-governadora do Estado, durante os resultados da Spaece 2019.
Izolda Cela, vice-governadora do Estado, durante os resultados da Spaece 2019. (Foto: MAURI MELO/O POVO)

O atendimento se dará por meio das instituições públicas de ensino, com acompanhamento dos pais com o currículo escolar dos alunos. Segundo a vice-governadora, professores, diretores e psicólogos estão passando por um circuito de formações que ajudarão na implementação plena do projeto nas escolas. "Há sinais de que o outros ambientes têm influência sobre a vida escolar do aluno e é preciso que a escola forme mais do que a vida profissional dos estudantes", afirmou.

Ainda, o Governo anuncia a construção de mais 25 escolas de ensino médio de tempo integral no Ceará, totalizando 277 unidades de ensino com a jornada do Estado.

A professora e vice-diretora da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará (UFC), Adriana Eufrásio Braga, comenta que apesar dos bons resultados, ainda há muito o que fazer para melhoria dos índices de educação básica no Estado. "É de se acreditar que há melhorias voltadas para o Ensino Médio, mas precisamos pensar em alternativas que propiciem um ensino melhor tanto para o professor quanto para o aluno", informou.

A profissional avalia que o nível crítico no ensino da matemática é preocupante, pois os alunos do Ensino Médio estão na fase final da educação básica. Muitos tem a perspectiva de ingressar no ensino superior e a defasagem em áreas de aprendizagem podem dificultar o processo. "Precisamos pensar em alternativas que propiciem um ensino que facilita os envolvidos: tanto os professores e suas estratégicas didáticas em sala de aula, quanto a motivação do aprendizado do aluno em reconhecer a importância desse conteúdo para a sua vida".

Lei brasileira obriga a prestação de serviços de psicologia nas escolas de ensino básico do País

Em reportagem publicada no O POVO em setembro de 2019, apenas 30 psicólogos educacionais respondiam pelos 423 mil estudantes distribuídos em 728 unidades educacionais no Estado. Equivalente a um para atendimento de 14 mil alunos. Trinta profissionais começaram a atuar em 2017 na rede pública e trabalham com foco na formação de educadores e gestores para prevenir transtornos psíquicos.

Em dezembro do ano passado, a Lei 13.935/2019 foi instituída pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A promulgação dispõe sobre a prestação de serviços de psicologia e serviço social nas redes públicas de educação básica, que compõe o ensino médio. As equipes deverão instaurar ações para a melhoria da qualidade do processo de aprendizagem dos alunos considerando o projeto político-pedagógico das redes públicas de ensino.

Os sistemas de ensino têm o prazo de um ano a partir da data da publicação para tomar as providências necessárias para cumprir os atendimentos.