PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Recorte discute visibilidade trans no Ceará

Os apresentadores Maísa Vasconcelos e Ítalo Coriolano recebem editor do núcleo de imagem, Renato Abê, e o repórter Lucas Barbosa

00:08 | 19/06/2019

Somente em 2019, o Ceará já registrou sete casos de assassinatos de pessoas transexuais ou travestis. Em todo o Brasil, o Estado é o segundo a mais matar essa essa parcela da população, atrás apenas de São Paulo. O levantamento foi feito pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra). Ao todo, foram 59 casos neste ano no País.

O caso mais recente no Ceará ocorreu no último domingo, 16 de junho, na localidade de Queimadas, em Horizonte, Região Metropolitana de Fortaleza. A vítima foi Nahara, mulher trans de 43 anos, morta a disparos de arma de fogo. Uma familiar de Nahara, que pediu para não ser identificada, disse que a vítima nunca comentou sobre receber ameaças. A motivação, acredita, foi transfobia.

No mês do orgulho LGBTQ+, o Recorte de hoje comenta sobre a falta de visibilidade de pessoas trans no País e a violência sofrida por esse grupo social. Para comentar, o programa recebe o editor do núcleo de imagem, Renato Abê, e o repórter Lucas Barbosa.

Listen to "#94 - O que fazer para proteger as pessoas trans no Ceará?" on Spreaker.

Com novos episódios de segunda a sexta, o Recorte é o podcast analítico do Grupo de Comunicação O POVO e traz informações sobre assuntos relevantes de cada dia para os ouvintes, com participação de repórteres e editores da Casa. Para ouvir, basta acessar as principais plataformas de streaming de áudio, como Spotify, Deezer, Spreaker e agregadores de podcasts no Android e iOS.

Disponível em outras plataformas RSS feed: http://bit.ly/recortfeed

Assine o podcast no iTunes (e avalia a gente): http://bit.ly/recortrssapple

Segue a gente no Spotify: http://bit.ly/recortspotf

Segue a gente no Deezer: http://bit.ly/recotdeez

O Povo