PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Faltam 19,5 mm para quadra chuvosa ficar acima da média no Ceará

Sistema meteorológico impulsiona chuvas no litoral cearense entre a quarta e quinta-feira

13:35 | 30/05/2019
Chuva foi registrada durante toda a manhã em Fortaleza.
Chuva foi registrada durante toda a manhã em Fortaleza. (Foto: Fabio Lima/Fabio Lima)

O volume de água observado em média até as 10h50min desta quinta-feira, 30, é de 676,3 milímetros em todo o estado do Ceará, se levado em consideração os meses de fevereiro, março, abril e maio - quadra chuvosa - deste ano. O número está a 19,5 milímetros de atingir a categoria considerada acima da média (695,8 mm). No entanto, este valor pode alterar, para mais ou menos, de acordo com os dados enviados pelos municípios à Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O balanço oficial, todavia, só deve ser divulgado na próxima quarta-feira, 5.

Saldo preliminar da quadra chuvosa 2019 no Ceará
Saldo preliminar da quadra chuvosa 2019 no Ceará (Foto: Reprodução/ Funceme)

Em janeiro, a Funceme previu a possibilidade de o Ceará ter 30% de chuvas acima da média, quando os milímetros passam de 695,8; porém, a maior probabilidade (40%), segundo os meteorologistas do órgão, era de quadra chuvosa em torno da média, entre 505,6 e 695,8. Categoriza-se como abaixo do esperado volume menor que 505,6 mm, já superado, mas tinha 30% de ocorrer.

Entre as macrorregiões cearenses, os litorais do norte e o de Fortaleza registraram o maior volume de água. O desvio na primeira região foi de 48% do considerado normal para o período (778,3mm), quando foi observado 1.151,5. O desvio na costa da Capital foi de 44,2 mm. O normal para a região é de 796,7 mm e o observado marcou 1.148,6 mm.

Realidade diferente vive a região do Sertão Central e Inhamuns. A situação mais crítica é nessa área que está a 6,3% de chegar ao valor tido como normal: 497.1mm. A média registrada até agora é de 466.1 mm no quadrimestre chuvoso. O território caririense é a segunda situação pior. A Funceme computou, até esta quinta-feira, um desvio de -4,8 para o período, quando o adequado é chover 616,6mm, mas só foi registrado 587.2 milímetros de água, em média, na região.

As macrorregiões do Cariri e Sertão Central E Inhamuns ainda não atingiram o volume de água considerado normal para a quadra chuvosa
As macrorregiões do Cariri e Sertão Central E Inhamuns ainda não atingiram o volume de água considerado normal para a quadra chuvosa (Foto: Reprodução/ Funceme)

Para a quadra chuvosa ser considerada acima da média, o volume de água precisa ultrapassar o valor de 695,8 mm. Devido a um sistema meteorológico formado na área de influência dos ventos próximo da Linha do Equador, o litoral cearense é banhado com chuvas desde a noite dessa quarta-feira, 30, e segue no início da tarde desta quinta.

Entre as 7 horas de quarta e o mesmo horário desta quinta, A Funceme computou chuva em 41 municípios cearenses. Na Região Metropolitana de Fortaleza, Eusébio teve o maior volume: 72 mm. Seguido da Capital cearense, com 47,8 mm. As maiores precipitações ocorreram, seguindo aquelas, em: Acaraú (47, 3), Trairi (41mm), Paracaru (36mm), Aquiraz (35mm), Paraipaba (32mm), Bela Cruz (30mm). 

Para esta quinta-feira, a expectativa é de nebulosidade variável com eventos de chuva no litoral, no Maciço de Baturité e na Ibiapaba. Na região Jaguaribana, há possibilidade de chuva. Nas demais regiões, nebulosidade variável. Para esta sexta-feira, último dia da quadra chuvosa, a Funceme prevê nebulosidade variável com chuvas isoladas no litoral e no Maciço de Baturité. Nas demais regiões, apenas nebulosidade variável.

Italo Cosme/ especial para O POVO