PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Servidores marcam atos contra Reforma da Previdência em cidades do Interior

Bolsonaro enfrenta resistência nas ruas e no Congresso contra Reforma da Previdência

14:00 | 22/05/2019
Protesto de estudantes contra o corte de verbas para educação realizada em Forataleza no dia 15/5 (Fotos: Fabio Lima/O POVO)
Protesto de estudantes contra o corte de verbas para educação realizada em Forataleza no dia 15/5 (Fotos: Fabio Lima/O POVO)(Foto: FABIO LIMA)

“Marcha contra a destruição da Previdência”. É com esse mote que manifestações contra a proposta de reforma previdenciária devem ocorrer em municípios no interior cearense e na Região Metropolitana. Os atos fazem parte da X Marcha dos Servidores Municipais do Ceará. O texto propositivo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi apresentado em 20 de fevereiro à Câmara dos Deputados, e segue em discussão na Casa.

As passeatas pretendem destacar que a reforma seria um golpe nos direitos conquistados pelos brasileiros com a Constituição de 1988. “A reforma irá destruir direitos, agudizar a desigualdade social, agravar a pobreza e a miséria, reduzir o rendimento dos mais pobres e impulsionador as mais perversas formas de exploração da classe trabalhadora”, pontua Enedina Soares, presidente da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal no Estado do Ceará (Fetamce).

Veja onde o ato já está confirmado:

28 de maio

- 8h, Tabuleiro do Norte: Sede do Sindicato de Servidores (Rua Monsenhor Otavio, 486)

30 de maio

- 8h, Iguatu: Praça da Caixa Econômica Federal

- 8h, Barbalha: Parque da Cidade

- 8h, Quixadá: Feclesc - Rua José de Queiroz Pessoa, 2554 – Planalto Universitário

3 de junho

- 8h, Amontada: Ginásio Poliesportivo Abilhão, na entrada de Amontada

5 de junho

- 8h, Tianguá: Convento (Av. Prefeito Jaques Nunes)

6 de junho

- 16h, Crateús: Praça da Matriz

Outras cidades

Cidades da região metropolitana de Fortaleza, do Maciço de Baturité, do Vale do Jaguaribe, além de Sobral e Itapipoca ainda não definiram as datas dos protestos. 

Redação O POVO Online