PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

MP e Receita Federal cumprem mandados de prisão no Ceará contra fraudes de empresas de fachada

Trabalho ainda ocorre em sigilo. Pelo menos 11 mandados de prisão temporária devem ser cumpridos

11:32 | 16/04/2019
Mandados foram cumpridos em residências, prédios comerciais e empresas
Mandados foram cumpridos em residências, prédios comerciais e empresas(Foto: Bruna Vieira/Rádio CBN Cariri)

Pelo menos três pessoas foram presas nas primeiras horas da manhã desta terça-feira, 16, pela operação Alumínio. Ministério Público do Ceará (MPCE), Receita Federal e Polícias Militar e Civil são responsáveis por cumprir 18 mandados, sendo 11 de prisão temporária em Fortaleza, Jaguaribe, Juazeiro do Norte e outras cidades do Estado. Os alvos são empresas do ramo de alumínio que geram créditos fictícios para receber benefícios indevidos da União.

De acordo com o delegado da Receita Federal e auditor fiscal Marcos Alexandre Lucena, os crimes não são de sonegação fiscal, mas sim de operações com empresas fictícias que geram créditos inexistentes. Assim, as empresas do ramo de alumínio recebiam benefícios da Receita Federal que não teriam direito. O delegado explica que a operação ainda ocorre em sigilo. Nesta manhã, foram visitadas residências, empresas e prédios comerciais das cidades-alvo.

Coletiva de imprensa promovida pelo Ministério Público na tarde desta terça-feira deve divulgar mais dados sobre a operação que segue em curso no Ceará e em outros estados do País. Ainda não foram anunciados quantas pessoas foram presas no total.

Colaborou Bruna Vieira, da Rádio CBN Cariri

Redação O POVO Online