PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Homem que matou companheira a facadas no interior do Ceará é condenado a 23 anos de prisão

A filha do casal, de 9 anos, que dormia na residência, presenciou parte do crime que aconteceu em 2016, na cidade de Ocara, a 101km de Fortaleza

20:03 | 11/04/2019

Antônio Lindomar Rodrigues da Silva foi condenado a uma pena de 23 anos de reclusão em regime fechado por ter cometido, em 2016, crime de feminicídio contra sua companheira, Raimunda Rita da Saúde de Oliveira. A decisão foi tomada nessa quarta-feira, 10, pelo Conselho de Sentença da Vara Única do Tribunal do Júri de Ocara, a 101 km de Fortaleza.

Os dois viviam juntos na localidade Arneiras, em Ocara. A vítima tinha dois filhos, sendo um deles com Antônio Lindomar. De acordo com o promotor de Justiça Antônio Forte, do Ministério Público do Ceará (MPCE), o crime foi motivado por ciúmes. Segundo ele, por volta de 1 da manhã do dia 6 de setembro de 2016, o réu agrediu a vítima com uma faca.

“A família dela relatava que o réu era bastante ciumento e possessivo. As brigas eram constantes e, por isso, ela quis terminar o relacionamento,” explica. Mesmo sofrendo ameaças, a vítima não registrou nenhuma ocorrência contra o ex-companheiro.

Ainda de acordo com o promotor, a filha do casal, de 9 anos, que dormia na residência, presenciou parte do crime. “Ela dormia na cama com a mãe quando ele entrou e agrediu a ex-companheira com uma barra de ferro. Ao perceber que ela não havia morrido, esfaqueou-a. A criança fingiu que estava dormindo mas, infelizmente, viu tudo,” afirma.

De acordo com a legislação, por se tratar de crime hediondo, Antônio só poderá passar para o regime semiaberto após cumprir 2/5 da pena, equivalente a 8 anos. A mudança está condicionada ao bom comportamento do réu dentro da unidade prisional.

Para o promotor, o fato da vítima ter começado a trabalhar na venda de cosméticos e ter comprado uma moto, pode ter contribuído para que Lindomar tenha começado com as crises de ciúme. “Infelizmente temos visto casos de homens machistas que começam a agredir suas companheiras quando elas ingressam no mercado de trabalho. Se alguma mulher for ameaçada pelo companheiro, busque imediatamente as autoridades competentes. Não pense que esse é um assunto para ser resolvido dentro de casa,” pontua. A pena por feminicídio pode chegar a 30 anos em regime fechado.

Carlos Viana