PUBLICIDADE
Ceará
SAÚDE PÚBLICA

Ceará registra o maior número de novos casos de tuberculose dos últimos 10 anos

Na série histórica, de 2008 a 2018, foram notificados 39.353 casos da doença.

00:08 | 22/03/2019

O Ceará contabiliza o maior número de novos casos diagnosticados de tuberculose dos últimos dez anos. Em 2018, foram 3.814 novos casos contra 3.623 do ano anterior. Os números são de boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) nesta quinta-feira, 21.

No ano passado, os municípios com as maiores incidências da doença (por 100 mil hab) foram Sobral, com taxa de 76,5; Fortaleza, 65,5; Caucaia, 59,6; e Juazeiro do Norte, 47,2.

Foram registrados 2.333 óbitos por tuberculose no Ceará, nos últimos dez anos, média de 212 por ano. Apenas no ano passado, foram 222 mortes confirmadas pela doença. A taxa de mortalidade subiu 7,5%.

Na série histórica, de 2008 a 2018, foram notificados 39.353 casos da doença. A taxa de incidência nesse período diminuiu 6,2%, passando de 44,8/100 mil habitantes para 42/100 mil habitantes.

Neste período, o maior número de casos confirmados de tuberculose ocorreu no sexo masculino (65,2%) e a faixa etária mais acometida foi a de 20 a 34 anos de idade para ambos os sexos. Em 2018, a proporção de casos do sexo masculino foi 67,5% e a faixa etária mais acometida seguiu sendo a de 20 a 34 anos, com 70,4% dos registros.

Perfil

No boletim, a Sesa informa que um dos principais entraves para o controle da doença é a falha no exame dos contactantes, já que apenas 51% do total de casos novos foram examinados em 2018. A meta do Ministério da Saúde é chegar a 100% dos casos investigados.

A tuberculose é infecciosa e transmissível e afeta prioritariamente os pulmões. A doença é transmitida por via aérea, a partir da inalação de aerossóis ou expelidos pela tosse, espirro ou fala de doentes com tuberculose pulmonar ou laríngea.

 

O Povo