PUBLICIDADE
Notícias
MOBILIDADE E TECNOLOGIA

Estudantes cearenses desenvolvem app para serviços de mototáxi na região de Crateús

Os estudantes agora fazem campanha de financiamento coletivo para conseguir concretizar o projeto

14:31 | 25/01/2019
Foto: Arquivo pessoal/William Sousa
Foto: Arquivo pessoal/William Sousa

Clientes de mototaxistas de Crateús e cidades vizinhas terão a partir do próximo mês, uma nova maneira para contratar os serviços de transporte. Percebendo a demanda, um grupo de jovens do município, estudantes do curso de Ciências da Computação da Universidade Federal do Ceará (UFC), decidiu criar o Motoapp para facilitar o pedido de viagens. Inicialmente, o app não deve abranger Fortaleza.

O objetivo é aumentar a disponibilidade dos mototaxistas por meio do aplicativo para smartphones e, assim, driblar as dificuldades de locomoção que Crateús ainda tem, já que o transporte público é escasso. Por exemplo: não existem linhas de ônibus intramunicipais, na Cidade.

“Vejo todo dia na universidade as pessoas precisando chamar mototaxistas e não tendo os números, ou ficando dependentes somente do serviço de alguns pilotos já conhecidos. Por isso, resolvemos desenvolver o aplicativo. Mototáxi ainda é o principal meio de transporte alternativo daqui”, explica William Sousa, 18, um dos idealizadores do projeto. Ele relata que o primeiro esboço do Motoapp foi apresentado em uma disciplina do curso de Ciências da Computação. Depois disso, o grupo de amigos foi aperfeiçoando a ideia nas outras cadeiras e chegou a submeter o app ao projeto Corredores Digitais, do Governo do Estado.

Curiosidade: acredita-se que Crateús foi a primeira cidade do Brasil a ter o serviço de mototáxi, em 1995, conforme pesquisas de William.

Com aulas sobre desenvolvimento da plataforma, marketing e empreendedorismo oferecidas pelo Governo do Estado, o grupo decidiu liberar a ferramenta para o público. Entretanto, William afirma que a equipe ainda tem problemas financeiros que dificultam o lançamento do produto. “Taxas para manter o servidor ativo, para publicação nas plataformas digitais, como Google Play e Apple Store, e serviços integrados ao app. Tudo isso exige um capital inicial, um pouco acima do que nós dispomos”. Os estudantes fazem campanha de financiamento coletivo para conseguir concretizar o projeto.

COMO FUNCIONA

Baseado nos aplicativos de transporte já existentes, o Motoapp também terá interface que permite que o cliente escolha seu local de partida e o destino. A partir destas informações, o software escolherá motociclistas que estejam próximos da pessoa que solicitou a viagem. A opção por trabalhar apenas com mototaxistas, por enquanto, segundo William, veio também da necessidade dos próprios trabalhadores. “Preferimos nos unir a quem já presta o serviço em vez de criar uma concorrência. Quando fomos conversar com o sindicato dos mototaxistas, eles afirmaram que já buscavam alguém para criar o app”, diz William.

Outro motivo para escolher os mototaxistas como colaboradores do novo negócio é a segurança dos passageiros. Cerca de 356 pilotos são regulamentados pelo sindicato local e estão aptos a exercer a profissão. Assim, é garantida a qualidade do serviço e a segurança dos clientes.

Outra opção é a de clientes mulheres contratarem corridas de mototaxistas também mulheres. “Infelizmente, sabemos que o número de mulheres na profissão é menor, mas achamos que com a ferramenta a quantidade possa aumentar”, almeja William.

Serviço

Motoapp no Instagram: @motoapp_

Financiamento coletivo para o aplicativo no Catarse: https://www.catarse.me/moto_app