Participamos do

Bebê é dado como morto e poucas horas antes do enterro volta a respirar em Rondônia

A mãe do bebê, uma jovem de 18 anos, não sabia da gravidez e deu à luz ao recém-nascido em casa
12:51 | Dez. 29, 2021
Autor Danrley Pascoal
Foto do autor
Danrley Pascoal Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Um bebê prematuro de cinco meses, que havia sido dado como morto pelos médicos, voltou a respirar e apresentou batimentos cardíacos enquanto era preparado pelo agente funerário para o velório, em Rondônia. A mãe do bebê, uma jovem de 18 anos, não sabia da gravidez e deu à luz ao recém-nascido em casa. O caso aconteceu na última segunda-feira, 27, no município de Ariquemes. O estado de saúde do bebê não foi informado após ele ser levado à UTI.

A mulher chegou a procurar atendimento médico na rede pública de saúde em dois momentos antes de o parto acontecer. Ela reclamava de fortes dores, no entanto, foi mandada para casa ainda sem saber o motivo das dores, as quais eram na verdade causadas pela gestação. As informações são do G1 Rondônia.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

As dores aumentaram, e a jovem acabou tendo o bebê em sua residência, sem qualquer assistência. Logo que deu à luz, ela foi encaminhada ao hospital. A criança que nasceu com pouco mais de 1 kg e apenas 5 meses, segundo o atestado de óbito, foi dada como natimorta.

Após a morte ser confirmada pelo hospital, a unidade acionou o agente funerário para recolher o corpo. Algumas horas depois, já na funerária, enquanto o homem realizava os procedimentos para o enterro, ele constatou que o bebê havia suspirado e apresentava batimentos cardíacos.

Logo que percebeu a situação, o agente levou a criança de volta ao hospital, e ao dar entrada no local, o bebê foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal. Os familiares da mãe e a própria funerária se dirigiram a uma unidade de Polícia e registraram um Boletim de Ocorrência sobre o caso, que deve ser investigado pela Polícia Civil.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags