Participamos do

Grupos que atuam no Carnaval de Salvador protestam e pedem que festa seja realizada em 2022

Um trio elétrico e dois mini-trios fizeram parte da manifestação
09:16 | Nov. 22, 2021
Autor Correio 24 horas
Foto do autor
Correio 24 horas Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Um grupo de pessoas ligadas ao Carnaval de Salvador participou de uma manifestação para que uma decisão sobre a realização da festa seja anunciada o mais breve possível. No encontro, que aconteceu na manhã de domingo, 21, no Farol da Barra, estavam membros do Conselho Municipal do Carnaval (Comcar) e da Associação dos Profissionais de Evento (APE), além de vendedores ambulantes, mototaxistas, cordeiros, e baianas de acarajé. O evento não contou com a presença de artistas.

Um trio elétrico e dois mini-trios fizeram parte da manifestação, que começou às 11h, com duas horas de atraso em relação ao horário previsto. O ato gerou congestionamento na Avenida Centenário e na Rua Afonso Celso. Devido ao manifesto, a Transalvador optou por interditar a Rua Airosa Galvão. A Polícia Militar foi ao local para monitorar o ato.

O manifesto acontece porque ainda não há uma definição da prefeitura de Salvador e do Governo do Estado sobre a realização ou não do Carnaval em 2022, o que é desejo de quem esteve no Farol da Barra nesta manhã. O Comcar chegou a se reunir e convocou uma assembleia há 10 dias. Na reunião, a maioria dos associados votou a favor de ter Carnaval no ano que vem.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A Câmara de Vereadores chegou a exigir uma resposta até o dia 15 de novembro, sem sucesso. Depois, solicitou que o anúncio seja feito pelo menos com 100 dias de antecedência da folia, o que é considerado um tempo necessário para a organização da festa.

Do Correio 24h para a Rede Nordeste

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente