Participamos do

Em luta contra doença rara e degenerativa, bebê consegue tomar medicamento de R$ 12 milhões

Benjamin Brener Guimarães tomou o Zolgensma um dia antes de completar seis meses
11:00 | Nov. 03, 2021
Autor Jornal do Commercio
Foto do autor
Jornal do Commercio Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Os pais de Benjamin Brener Guimarães, bebê que foi diagnosticado com uma doença genética degenerativa rara e grave chamada AME tipo 1 (Atrofia Muscular Espinhal), estão em comemoração dupla. Na última sexta-feira (29), um dia antes de completar seis meses, o filho finalmente pôde receber o medicamento Zolgensma, que custa cerca de U$ 2.125.000,00, equivalente a quase R$ 12 milhões. A Justiça Federal em Pernambuco (JFPE) determinou que a União, por meio do Ministério da Saúde, fornecesse o medicamento. "Hoje nosso Ben fez 6 meses de vida e 1 dia de renascimento após o Zolgensma. Comemoração em dobro nos temos para festejar hoje", escreveu o casal nas redes sociais.

O AME tipo 1 causa degeneração e perda de neurônios motores logo após o nascimento e tem progressão rápida, podendo chegar a até 95% de perda até os seis meses de idade. Assim, Ben tomou o medicamento numa espécie de limite necessário, já que as perdas poderiam ser agravadas com o tempo. No último 18 de setembro, a juíza federal Joana Carolina Lins Pereira, titular da 12ª Vara da JFPE, determinou o prazo de entrega do medicamento em até 20 dias, antes de a criança completar 6 meses.

Desde que descobriram a doença do filho, os pais Túlio Guimarães e Nathalie Guimarães iniciaram a campanha "Ame o Ben" para arrecadar os R$ 12 milhões necessários para a compra do onasemnogene abeparvovec, vendido sob a marca Zolgensma, medicamento de terapia gênica usado para tratar a AME e desenvolvido para agir na causa-raiz genética da doença.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A iniciativa chegou a arrecadar R$ 193.379,03, mas a decisão favorável do JFPE agilizou a realização, já que os pais haviam entrado na justiça. A doença com a qual Ben convive é caracterizada por uma fraqueza progressiva, que pode comprometer funções como respirar, comer e se movimentar. A AME afeta indivíduos de todas as idades, desde bebês a adolescentes e adultos.

O Zolgensma é a primeira terapia gênica no Brasil e na América Latina para o tratamento de pacientes com até 2 anos que vivem com atrofia muscular espinhal (AME), doença rara causada pela mutação do gene SMN1. É aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde agosto de 2020.

Do Jornal do Commercio para a Rede Nordeste

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente