Participamos do

Bebê de 1 ano e 4 meses entra sozinha em piscina e é salva após irmão de 5 anos avisar ao pai

Incidente aconteceu em Matrinchã, a 250 km de Goiânia, repercutindo nas redes sociais após a mãe da menina, Karlla Lohara, divulgar o vídeo como forma de alertar outros pais
16:54 | Out. 29, 2021
Autor Marília Serpa
Foto do autor
Marília Serpa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em Matrinchã, a 250 km de Goiânia, Bella Araújo, uma bebê de 1 ano e 4 meses, entrou na piscina de casa sozinha e quase se afogou. O incidente só não teve um fim trágico graças ao irmão da menina, Miguel, de apenas 5 anos, que presenciou a cena e avisou ao pai que dormia em uma rede próxima ao local.

O quase afogamento, que aconteceu no último dia 12 de setembro, foi registrado pelas câmeras do circuito interno da residência em que a família mora. O vídeo foi publicado nas redes sociais da mãe da menina, Karlla Lohara, no dia 14 de setembro, como forma de alertar outros pais, ganhando cada vez mais visibilidade.

A mãe contou ao portal do Correio Braziliense que não imaginava que o vídeo fosse gerar tanta repercursão na interner. Ela e o esposo receberam muitas mensagens de apoio, mas também muitas críticas. Alguns usuários acusaram a família de negligência com a criança.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

No vídeo, é possível observar que a menina caminha em direção à pisicina e entra sozinha. Após isso, ela começa a se debater tentando respirar, mas é rapidamente salva pelo pai que a puxa de volta para fora da água. Ele só se deu conta do que estava acontecendo graças ao irmão que estava colorindo um desenho perto do local e presenciou toda a cena. 

A mãe explicou que a pisicina estava sem lona porque tinha sido utilizada pela família um pouco antes do incidente. Karlla trocou a filha no quarto, enquanto o esposo deitou na rede para descansar. No local, há uma porta que impede a passagem de pessoas da casa para a área de lazer, mas ela estava aberta porque Miguel, o filho mais velho, tinha passado por ela e não tinha fechado.

Após a repercussão do vídeo, uma professora de natação entrou em contato com a família e tem ensinado, de forma remota por morar em outra cidade, a filha mais nova do casal a nadar. Depois do episódio, a mãe alerta que os pais precisam ficar sempre alertas com os filhos, porque eles são muito rápidos, e incidentes assim podem acontecer, tendo um fim trágico.

Colunistas sempre disponíveis e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags