PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Pilar defensivo da seleção feminina, Erika vê setor forte para Tóquio

17:19 | 01/07/2021
Pilar defensivo da seleção feminina, Erika vê setor forte para Tóquio (Foto: )
Pilar defensivo da seleção feminina, Erika vê setor forte para Tóquio (Foto: )

No comando da seleção brasileira de futebol feminino desde agosto de 2019, Pia Sundhage dedicou ao sistema defensivo boa parte das atenções. O setor foi o que mais teve jogadoras convocadas (23) pela técnica ao longo do trabalho. Presente em dez dos 18 jogos da sueca, sempre como titular, Erika é a zagueira que mais atuou com a treinadora, ao lado de Bruna Benites (que também fez dez partidas, mas muitas vezes improvisada na lateral direita).

Com Pia, o Brasil sofreu apenas oito gols, média de 0,44 por jogo. Quando Erika esteve em campo, o retrospecto é ainda melhor: somente dois gols cedidos (média de 0,25/partida). Nas ocasiões em que formou a dupla titular com Bruna Benites (uma) e Rafaelle (três), a seleção sequer foi vazada. Esta última tem sido a atual parceira da zagueira pelo escrete canarinho.

"Todas as jogadoras que estão aqui integradas são as melhores para a Pia. Fico feliz pelas atuações, por estar jogando com a Rafa, a Benites e a Poliana. Temos uma zaga muito forte. Independente de quem estiver em campo, será feito o melhor possível. Óbvio que quanto mais jogarmos juntas, melhor", disse Erika, durante entrevista coletiva em Portland (Estados Unidos), onde a seleção feminina está concentrada desde o último sábado (26).

Seguem os trabalhos em Portland. As #GuerreirasDoBrasil