PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Atletismo: Brasil sobre ao pódio 10 vezes em estreia no Sul-Americano

19:21 | 29/05/2021
Atletismo: Brasil sobre ao pódio 10 vezes em estreia no Sul-Americano (Foto: WAGNER CARMO/CBAt)
Atletismo: Brasil sobre ao pódio 10 vezes em estreia no Sul-Americano (Foto: WAGNER CARMO/CBAt)

A seleção brasileira de atletismo conquistou dez medalhas neste sábado (29) - entre elas quatro ouros e uma prata - na estreia no Campeonato Sul-Americano da modalidade, em Guayaquil (Equador). No início da noite de hoje (29), o país foi campeão nos 100 metros rasos feminino e masculino, com  Vitória Cristina Rosa e Felipe Bardi, respetivamente. Também teve bronze de Derick Souza que chegou em terceiro lugar nos 100m masculino. 

Pela manhã, o Brasil foi ouro no lançamento de dardo com a cearense Laila Ferrer, que conseguiu alcançar a marca de 59,97m. No mesmo pódio estava a paraibana Jucilene Sales de Lima em terceiro (59,65m).  As catarinenses Letícia Oro Melo e Eliane Martins fizeram dobradinha ouro e prata no salto à distância: Letícia assegurou o ouro ao saltar 6,63m e Eliane ficou em segundo lugar com 6,57m. Além de subirem ao pódio, as conterrâneas garantiram presença no Campeonato Mundial de Oregon (Estados Unidos), de 15 a 24 de junho.

A competição começou com a marcha atlética de 20 mil metros, com a pernambucana Érica Sena garantindo a prata ao completar as 50 voltas na pista em 1h30min51seg97, batendo novo recorde brasileiro. O anterior foi de era de Gabriela de Souza Muniz (1h35min02seg56), em 25 de abril. 

O Sul-Americano  prossegue neste domingo (30), das 11h às 13h  e das 20h às 2h:30 (horários de Brasília), com transmissão ao vivo no Canal Olímpico. A competição é uma oportunidade de os atletas somarem pontos na busca por uma vaga na Olímpíada de Tóquio Japão). O atletismo brasileiro tem até o momento 29 vagas confirmadas nos Jogos. 

Ainda neste sábado (29), a delegação brasileira ficou com a medalha de bronze no salto à distância masculino, com o paranaense Alexsandro Melo; e no lançamento de dardo, com o amazonense Pedro Henrique Nunes Rodrigues.