PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Depoimentos indicam que corpos de 24 mortos em operação no RJ foram retirados do local antes da perícia

Polícia Civil nega que tenha feito a perícia de apenas três mortos no local e disse ser possível realizar a perícia de local já sem os corpos. Operação deixou 28 mortos - um deles um policial

Carlos Viana
18:37 | 09/05/2021
Quatro dos seis suspeitos presos na ação falaram que foram obrigados a levar corpos para dentro dos blindados da Polícia Civil (Foto: AFP)
Quatro dos seis suspeitos presos na ação falaram que foram obrigados a levar corpos para dentro dos blindados da Polícia Civil (Foto: AFP)

Pelo menos 24 dos 27 corpos de suspeitos mortos em operação policial realizada na última quinta-feira, 6, no Jacarezinho, zona oeste do Rio de Janeiro, foram removidos do local sem realização de perícia. Ao todo a operação deixou 28 mortos, sendo um policial e 27 suspeitos.

Durante depoimento prestado no fim da tarde de sábado, 8, quatro dos seis suspeitos presos na ação falaram que foram obrigados a levar corpos para dentro dos blindados da Polícia Civil e que não foram mortos por estarem próximos a parentes.

LEIA MAIS | Polícia do Rio nega execuções e diz que mortes ocorreram por confronto

No entanto, a Polícia Civil nega que tenha feito a perícia de apenas três mortos no local. Em nota, a instituição afirma que é possível, sim, realizar a perícia de local já sem os corpos. Diz, ainda, que as circunstâncias de eventuais socorros para encaminhar à unidade hospitalar e da retirada de corpos do cenário serão esclarecidas durante a investigação policial.

Por sua vez, a Secretaria de Polícia Civil informou, também por nota, que "a versão dos criminosos presos será apurada na investigação".

Ainda na tarde de sábado, a polícia informou o nome dos 27 suspeitos mortos durante a operação, mas sem divulgar os crimes atribuídos a cada um deles. Um dos registos não indica a presença de arma com uma das vítimas.

LEIA MAIS | Polícia do Rio nega execuções e diz que mortes ocorreram por confronto

Os registros indicam ainda que os suspeitos foram mortos em dez lugares diferentes do Jacarezinho, em confronto envolvendo 26 policiais.

Realizada na última quinta-feira, 6, a operação da Polícia Civil durou cerca de 9 horas e deixou 28 mortos. Segundo as autoridades, uma das vítimas era um inspetor da Polícia Civil do Rio de Janeiro e os outros 27, considerados suspeitos. A operação foi a mais letal do estado. 

No sábado, a Polícia chegou a divulgar que o total de mortos era 29, mas depois recuou para 28. Foram 25 mortos ainda no local e outros três não resistiram aos ferimentos no hospital.