Participamos do

'Deixa eu ficar mais um dia com você', foi o último pedido de Henry ao pai

Pai de Henry conta que filho demonstrava muito nervosismo e medo ao voltar para a residência onde vivia com a mãe e o namorado dela, Dr. Jairinho
11:03 | Abr. 09, 2021
Autor Levi Aguiar
Foto do autor
Levi Aguiar Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em entrevista à TV Globo, Leniel Borel, pai do menino Henry, morto no dia 8 de março, contou que durante o último fim de semana com o filho, o garoto de quatro anos havia feito um pedido antes de voltar para a casa da mãe, Monique Medeiros: “Deixa eu ficar mais um dia com você”, conta Leniel.

O menino morava com a mãe e o namorado dela, o vereador Dr. Jairinho. O pedido aconteceu na última vez em que o engenheiro esteve com o filho, no dia 7 de março, quando o pai o entregava para os cuidados de Monique. Segundo os investigadores, o responsável pela morte do garoto foi o vereador Dr. Jairinho. O casal foi preso na última quinta-feira, 8. As informações divulgadas pelos investigadores é que a mãe sabia das sessões de agressões que o filho sofria por parte do vereador. Troca de mensagens entre ela e a babá confirmam que ela sabia sobre agressões contra o Henry protagonizadas pelo padrasto.

ENTENDA O CASO | Vereador e namorada são detidos acusados de matar Henry Borel de 4 anos

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Babá narrou à mãe de Henry a tortura do menino por Dr. Jairinho

"Quando eu fui entregar para ela, a Monique veio, eu falei 'vai com a mamãe', e ele: 'não papai, não quero ir. Me dá mais um dia. Deixa eu ficar mais um dia com você'. Eu falei vai com a mamãe, porque eu tinha que trabalhar no dia seguinte. E ela falou: 'filho, amanhã tem escolinha, amanhã tem futebol, natação'. E ele disse 'não, mamãe, eu não gosto'", relatou Leniel, sobre os detalhes do seu último encontro com o filho.

Na entrevista, o engenheiro lembrou detalhes do acontecimento. Quando levou a criança para o prédio onde a mãe e Jairinho viviam, Henry demonstrava muito nervosismo e medo: "Quando entreguei meu filho, fui chegando perto, ele foi ficando muito nervoso, quando ele viu que tava chegando perto do Magestic [condomínio], foi ficando mais nervoso ainda, tanto que ele me agarrou e falou: 'Não quero ir'. Ficou muito nervoso, começou a fazer náusea, tanto que quando chegou tive que abrir e ele vomitou na saída do carro", lembrou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags